segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Suzano estuda implantar unidade para atender moradores de rua

23 junho 2017 - 08h00

A implantação de uma casa de passagem em Suzano poderá ser a solução para ajudar no acolhimento dos moradores de rua do município. A iniciativa que passa por estudos foi divulgada ontem pelo coordenado do abrigo Bom Samaritano, Valmor Preis. Ainda segundo ele, a primeira ideia era ampliar o número de vagas da unidade, mas a demanda aponta a necessidade de uma casa de acolhida temporária, que vai de encontro com as necessidades suzanense. A Prefeitura informou que 188 moradores de rua foram atendidos nos cinco primeiros meses do ano. Preis explica que, atualmente, a cidade abriga grande número de moradores de rua em relação à quantidade de pessoas em situação de rua. O primeiro grupo inclui pessoas que dormem nas calçadas e praças do município. Já o segundo é referente às pessoas que perderam a casa, procuram por um parente ou que por envolvimento com álcool ou drogas não conseguem retornar ao convívio familiar. "Já tive uma primeira reunião com o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social (Claudinei Valdemar Galo) sobre a possibilidade de ampliarmos o número de vagas no abrigo ou ser aberta uma casa de passagem. A segunda opção é mais útil, uma vez que a maior parte dos moradores de rua não fica no abrigo, nos procura apenas para ter uma refeição e banho". O coordenador frisa que o primeiro passo é descobrir a grande necessidade do município para na sequência desenvolver um projeto que atenda a demanda. "Tudo indica a necessidade da implantação de uma casa de passagem, já que após ser atendido o morador de rua retorna à rua. Mas ouvimos além de técnicos da pasta de Assistência, outras secretarias e religiosos". ADMINISTRAÇÃO Em nota, a Assistência aponta a existência de um projeto para implantação de estratégias intersetoriais que garantam à pessoa em situação de rua espaços adequados para o atendimento qualificado e especializado, de modo a promover a construção conjunta do processo de saída das ruas. Ainda de acordo com ela, das 188 pessoas em situação de rua atendidas de janeiro a maio no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), 159 não declararam a origem. Outras 20 disseram ter vínculo familiar em outros municípios e apenas nove afirmaram ter vínculo familiar em Suzano. "Hoje há aproximadamente 80 pessoas em situação de rua em Suzano, mas é uma número extremamente variável. Em sua maioria, são usuários de drogas ou álcool, predominantemente do sexo masculino, entre 31 e 40 anos. Segundo a Prefeitura, o total de vagas oferecidas pelo abrigo (50) é considerado suficiente, porque a demanda varia conforme a época do ano. “Em meses mais frios, quando a procura pode ser maior, o abrigo flexibiliza as vagas para atender mais pessoas. Mas o acolhimento deve ser provisório e emergencial", destaca a nota”, disse em nota. De janeiro a maio, a Assistência fez 1.132 atendimentos para um total estimado de 188 pessoas no Creas. No mesmo período foram 449 abordagens contra 880 em todo o ano de 2016.

Deixe seu Comentário

Leia Também