sexta 12 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Tecnologia

Suzano estuda instalação de Wi-Fi na Praça João Pessoa

Previsão é de que a localidade receba novas intervenções paisagísticas e uma base fixa da Guarda Civil Municipal (GCM)

15 outubro 2017 - 11h43Por Marília Campos - de Suzano
Suzano estuda a possibilidade de implantar uma rede de internet sem fio, Wi-Fi, na Praça João Pessoa, localizada no Centro. A informação foi divulgada pela administração municipal. A previsão é de que a localidade receba novas intervenções paisagísticas e uma base fixa da Guarda Civil Municipal (GCM) no coreto ou em uma sala oferecida pela Igreja Matriz São Sebastião. Os projetos estão em avaliação e terão andamento a partir de 2018. 
 
De acordo com a Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos, a pasta promoveu melhorias em diversas áreas públicas ao longo dos primeiros meses de gestão. As praças São Judas, no Parque Buenos Aires; Vinte e Um de Abril, na Cidade Boa Vista; Enio Pizzolato, no Centro e a Rua Dr. Odilon de Souza, no Jardim Imperador, estão entre os locais reformados. 
 
"Atualmente os trabalhos, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, estão focados na Praça Nagib Eid Ghosn, em frente ao Atacadão. Os serviços devem ser concluídos em breve, provavelmente nesta semana, se as condições climáticas permitirem", comunicou em nota. 
 
As atividades de revitalização e manutenção deverão seguir nos espaços públicos e áreas verdes da cidade. Apesar da ação, os suzanenses ainda elencam ajustes necessários à Praça João Pessoa. A instalação da rede Wi-fi e banheiros públicos são sugeridos pelos frequentadores, além da reivindicação por segurança efetiva. Durante a semana, desempregados se acomodam no local após a jornada na busca por emprego. É o caso Giovane da Silva Nogueira. "Eu acho que falta um trabalho de jardinagem, policiamento e também um ponto de Wi-Fi. Em São Paulo, a gente já vê isso". 
 
Na mesma situação se encontra Vilma Rejane Vitor da Silva, que reivindica as mesmas ideias e ressalta a questão social. "Eu acho que é uma área muito acessível, mas falta segurança. Vemos moradores de ruas e moças da vida à luz do dia. Não é um ambiente para família".
 
Karielly de Jesus passa a maior parte do dia na praça. "Precisa de um banheiro público. Eu vejo muita gente fazendo necessidades na rua, e a GCM para evitar violência. Além da falta de dignidade, respeito e apoio social", pontua. 
 
O banheiro e limpeza pública também são citados pelo taxista Cláudio Mesa Casa. "É preciso implantar, mas também ter a manutenção". Já o pedreiro José Fernandes relembra que o espaço já foi mais mal tratado. "Hoje está legal. Isso aqui foi bem pior".

Deixe seu Comentário

Leia Também