quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Suzano nega extinção da Ronda Ostensiva Municipal, mas muda agentes ao detectar 'viés político'

Pasta identificou que membros do grupo estavam atuando com viés político

06 março 2023 - 21h30Por de Suzano
A Prefeitura de Suzano negou, por meio de nota, que a Ronda Ostensiva Municipal (Romu) será extinta. A administração ainda esclarece que agentes do grupo serão remanejados após a Secretaria de Segurança Cidadã detectar “viés político” entre os membros.
 
“A Secretaria de Segurança Cidadã de Suzano esclarece que a notícia da extinção do grupo é fake news. Até porque, segundo a pasta, o dispositivo Romu foi criado por Lei e, para sua extinção, haveria a necessidade da publicação de uma nova lei”, diz a nota emitida pela administração.
 
A Prefeitura ainda reforça que “antes de tudo, é importante informar que a Romu está operando normalmente em Suzano”. 
 
Segundo a Guarda Civil Municipal, o que ocorreu foi que houve a mudança de agentes da Romu, “após a pasta identificar que membros do grupo estavam atuando com viés político, alheios aos interesses tanto da GCM quanto da população, visando pressionar a secretaria por meio de uma paralisação velada”. 
 
A administração diz que essas ações foram repudiadas pela gestão da pasta, pois não condiziam com a grandiosidade e com os valores da corporação e reforça que a corporação tem recebido investimento.
 
“Tem recebido (Romu) investimentos por parte da Prefeitura, com progressão funcional, promovendo e valorizando agentes - ato que não acontecia desde 2010; houve o pagamento de gratificação especial por trabalho armado (Greta); contratação de novos agentes e formação de novos grupamentos, como o mais recente Grupamento de Patrulha Ambiental; aquisição de mais equipamentos, com 76 novas armas, coletes e muito mais”, disse a Prefeitura. 
 
A nota ainda diz que alguns agentes optaram por deixar a Romu para integrar outros trabalhos dentro da GCM, o que foi acatado pela secretaria. 
 
“Agora a pasta deverá abrir uma sindicância para continuidade da apuração dos fatos e realizar as devidas investigações”. 
 
Por fim, a secretaria diz não permitir que agentes façam mal uso de suas fardas com atitudes de interesse pessoal, contrárias às da GCM. 
 
“A pasta busca servir e proteger a população suzanense, priorizando o bem-estar das famílias, promovendo todos os métodos necessários para uma boa atuação no município”.