quinta 13 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Bem-estar animal

Suzano promove terceira etapa da Campanha de Castração no distrito de Palmeiras

Mais de cem animais entre cães e gatos passaram por procedimento cirúrgico gratuitamente; campanha contará com mais sete etapas em todas as regiões da cidade

30 julho 2019 - 18h00Por de Suzano

A Prefeitura de Suzano, por meio das Secretarias Municipais de Saúde e de Meio Ambiente, promoveu na segunda-feira (29) a terceira etapa da campanha de castração animal no município. O mutirão, oferecido gratuitamente, foi realizado nas dependências do Centro Cultural Professor Luiz Antonio da Silva, no distrito de Palmeiras.

Nesta etapa da campanha, que teve início em julho deste ano, foram esterilizados 104 animais da região que foram chamados para o procedimento cirúrgico, sendo em 61 cães e 43 gatos que, após acompanhamento do pós-operatório, foram devolvidos aos seus donos que deverão tomar os cuidados recomendados. 

O encontro faz parte do projeto do setor de Bem-Estar Animal, sob gerência da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que convocou os munícipes que já são devidamente cadastrados e também os protetores de animais da região

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, serão realizadas mais sete etapas de castração, contemplando, desta forma, todas as regiões. Inclusive, a próxima etapa será realizada no dia 12 agosto, também na região de Palmeiras. 

Caso algum munícipe tenha perdido a chamada para a etapa do mutirão, o mesmo deve procurar as equipes de Bem-Estar Animal ou de Vigilância de Zoonoses no Centro Unificado de Serviços, o Centrus (rua Paulo Portela, 210 - Centro) de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, portando RG, CPF e comprovante de residência para cadastro. 

O titular do Meio Ambiente, Edson Gianuzzi, reforçou a importância do trabalho conjunto no município pelo bem-estar animal. “Além de ser uma medida para controle populacional ou para evitar que animais abandonados venham a se tornar vetores de doenças, essa ação é também uma questão de amparar famílias que desejam qualidade de vida para seus mascotes”, explicou. 

Deixe seu Comentário

Leia Também