terça 18 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Políticas públicas

Suzano realiza Conferência Municipal de Saúde

Encontro aberto ao público ocorreu na Escola Municipal Antônio Marques Figueira, a partir das 8h30, com o tema ‘Democracia e Saúde’

06 abril 2019 - 16h16Por de Suzano

A Escola Municipal Antônio Marques Figueira recebeu neste sábado (6) a 8ª Conferência Municipal da Saúde, a partir das 8h30. O evento, promovido pela Prefeitura de Suzano e pelo Conselho Municipal de Saúde, teve como objetivo elaborar e apresentar propostas de ações e políticas públicas sobre o setor.

O tema deste ano foi “Democracia e Saúde”, remetendo à 8ª edição da Conferência Nacional de Saúde, em 1988, que instituiu o Sistema Único de Saúde (SUS). As discussões envolveram três eixos programáticos: “Saúde como Direito”, “Consolidação dos Princípios do SUS” e “Financiamento”.

A expectativa era de que o evento recebesse mais de 150 pessoas, vindas de todas as regiões da cidade. Gestores, trabalhadores e usuários da saúde pública poderão trabalhar em torno dos eixos, elaborando propostas para melhorar pontual ou sistematicamente o atendimento à população.

Durante os trabalhos da Conferência Municipal de Saúde também foram escolhidos oito representantes de Suzanopara integrar a etapa macrorregional, que ocorrerá no dia 23 de maio e a etapa estadual, de 7 a 9 de junho, ambas na cidade de São Paulo. A etapa nacional, de 4 a 7 de agosto, receberá representantes de todos os Estados e do Distrito Federal em Brasília.

As conferências, amparadas pela lei federal nº 8.142/1990, tratam a cada quatro anos da necessidade de se definir, em conjunto com a comunidade, quais são as prioridades e as necessidades referentes à saúde pública. Por lei, devem acontecer no terceiro ano de mandato das prefeituras.

Para o secretário de Saúde de Suzano, Luis Cláudio Guillaumon, é fundamental que a população participe ativamente das discussões. “A saúde pública gratuita de qualidade não é apenas um direito de todos os cidadãos, mas o resultado de uma construção conjunta entre gestores, trabalhadores e usuários. O Poder Público deve trabalhar para implantar sistemas e ações que tornem consultas, exames e tratamentos mais rápidos, porém deve estar sintonizado com a realidade do bairro, da região e da cidade. Por isso é tão importante que quem utiliza o sistema público venha a falar e a propor na Conferência Municipal de Saúde”, explicou.