sexta 12 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Suzano sofre 235 assaltos a ônibus em cinco anos, aponta Radial

18 junho 2017 - 08h01

Os ônibus do transporte municipal em Suzano sofreram 235 assaltos ao longo dos últimos cinco anos. Entre as linhas mais perigosas estão a Terminal-Jardim Leblon, Terminal-Palmeiras Duchen via Jardim Dora e Palmeiras-Caulim. A Radial Transportes, responsável pelo serviço prestado na cidade, ainda atende outros dois municípios da região: Ferraz de Vasconcelos e Poá. Além disso, a empresa também atua em 51 linhas intermunicipais. A Radial atende a 24 linhas em Suzano. Entre 2012 e 2017, a via Terminal-Jardim Leblon registrou 34 assaltos e lidera o ranking das linhas suzanenses mais perigosas. A lista é seguida pela Terminal-Palmeiras Duchen via Jardim Dora, com 33 ocorrências, Palmeiras-Caulim, com 24 casos, e Miguel Badra-Jardim Colorado, com 23 situações vivenciadas. O ano mais violento para o transporte municipal foi 2013, quando 77 assaltos foram observados. Neste período, as linhas mais perigosas foram a Cidade Edson-Edson e Miguel Badra Jardim-Colorado, ambas com 13 registros. Naquele ano, os índices também cresceram nas vias administradas pela a empresa em Ferraz, Poá e nas demais linhas intermunicipais. Neste ano, até o momento foram computados 19 assaltos nas linhas municipais, sendo que a maior quantidade de casos aconteceu na linha Terminal-Jardim Margarida, com quatro registros. Duas linhas tiveram três ocorrências. São elas: Palmeiras - Caulim e Terminal - Jardim Leblon. No ano passado, a cidade suzanense havia computado 33 assaltos a ônibus. No ano anterior foram 50. Em 2014, foram 43 casos. Em 2013, 77 registros e em 2012, 13 assaltos. FERRAZ Em Ferraz, onde a Radial atua em 14 vias, houve 127 ocorrências ao longo dos últimos cinco anos. As linhas ferrazenses mais perigosas são a Hospital Regional-Bela Vista via Castelo, Margarida e Hospital Parque São Francisco via Estação. As linhas somam 57 assaltos. O ano com maior número de casos foi 2013, com 39 assaltos. No ano anterior haviam sido computados 13 casos. Em 2014 foram 28 assaltos, um a mais do que o computado em 2013 (27 assantos. No ano passado, foram 16 registros. Neste ano, até o momento, a Radial registrou quatro casos. POÁ No município poaense, a Radial atua em apenas cinco vias. Porém, 51 situações já foram observadas. A linha considerada mais violenta é a Nova Poá-São José via Estação, onde já aconteceram 23 assaltos, o que representa 45% do total verificado. Em Poá, o maior número de casos também foi computado em 2013: 18. No ano anterior, nove casos haviam sido registrados. O menor número foi em 2014, com seis assaltos. Neste ano, até o momento, a Radial registrou três assaltos. INTERMUNICIPAIS Pelo menos 157 ocorrências também foram verificadas nas operações intermunicipais. O ano com mais registros foi este ano, mesmo os dados sendo somente até atualmente. Foram 52 casos contra 20 no ano passado inteiro. Entre as linhas mais perigosas está a Poá-Kemel-Metrô Tatuapé e a Rod. São José-São Paulo-São Miguel, que contabilizam juntas 59 situações vivenciadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também