domingo 26 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Taxa cresce em seis cidades e cai em 4; na região são 9,5 óbitos de menores de 1 ano a cada mil

Taxa em 2020 foi de 10,44 e caiu para 9,5 em 2021. Dados são da Fundação Seade e foram analisados ontem

05 janeiro 2023 - 05h00Por Fernando
A taxa de mortalidade infantil no Alto Tietê aumentou em seis cidades e caiu em quatro. 
 
Na média geral, entre dez cidades, houve queda de 8,13% de 2020 para 2021. A média de bebês de até um ano que morreram em 2020 foi de 10,445 e caiu para 9,595 em 2021. 
 
Os dados foram divulgados pela Fundação Seade e analisados pelo DS na última quarta-feira. A Fundação Seade calcula a taxa de mortalidade a partir do número de bebês que morrem a cada mil nascimentos. Em 2020 foram 104,45 mortes no total na região, ou uma média de 10,445. Enquanto em 2021 o total de óbitos foi de 95,95, ou média de 9,595. A Fundação Seade confirma que no Estado houve redução da taxa. "Nos anos mais recentes, a mortalidade infantil apresentou poucas alterações, mas voltou a diminuir em 2020 e 2021, período em que houve aumento da mortalidade na maioria dos demais grupos etários populacionais devido à pandemia de Covid-19", diz o relatório apresentado pela fundação.
 
Redução da taxa
 
A cidade de Suzano foi a única entre as cinco principais da região (Mogi, Itaquá, Ferraz e Poá) que teve redução na taxa de mortalidade. O percentual de queda foi de 14,68%, segundo a Fundação Seade. A taxa em 2020 foi de 9,94 e passou para 8,48 no ano seguinte.
 
A maior redução da taxa de mortalidade, contudo, ficou com Biritiba Mirim, que reduziu em 83,57%. O número de mortes foi de 16,62 em 2020 e caiu para 2,73 no ano seguinte.
 
Arujá também teve redução expressiva, caindo de 16,43 em 2020 para 9,04. Uma queda de 44,97% na taxa de mortes de bebês. 
 
Por fim, Salesópolis foi a última das cidades a registrar queda no índice. A taxa de mortes caiu de 9,62 para 4,24. Queda de 55,92%.
 
Aumento da taxa
 
Como citado, apenas Suzano teve redução na taxa entre as cinco principais cidades da região. Poá teve o maior aumento. 
 
A taxa cresceu em 53,03%, passando de 10,2 para 15,61 em 2021. 
 
Guararema registrou o maior aumento na taxa de mortalidade, passando de 4,54 para 9,88 em 2021, um aumento de 117%. 
 
Em seguida aparece Santa Isabel com aumento de 73%. Na cidade a taxa passou de 6,13 para 10,61.
 
Ferraz aparece no fim, com aumento de 46,7%, passando de 8,53 para 12,52 na taxa de mortalidade infantil.
 
Mogi e Itaquá registraram o menor crescimento. Em Mogi foi de 2,63%, passando de 9,87 para 10,13. E em Itaquá, 1,1%, crescendo de 12,57 para 12,71.

Deixe seu Comentário

Leia Também