domingo 26 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

TCE voltar a fiscalizar condições de 11 creches em cidades da região

Verificação foi surpresa para averiguar a situação das unidades. Ação ocorreu de forma surpresa na região

02 dezembro 2022 - 09h00Por Ingrid Leone - de Suzano
O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) fiscalizou 11 creches municipais do Alto Tietê. 
 
A verificação foi surpresa para averiguar a situação das unidades. 
 
UNIDADES EM SUZANO
 
Em Suzano, a creche comunitária Vila Urupês e a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Vereador Antonio Teixeira foram inspecionadas. 
 
A Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Antônia Obesso Rosal e a unidade Vereador Waldomiro Floretto, ambas de Poá, também. 
 
Ferraz de Vasconcelos teve duas unidades de educação básica verificadas, a Alcides Cardoso e Eduardo Santiago Souza.
 
Entre as cidades, foram checadas em Itaquaquecetuba, a creche Emílio Roberto Radiante Onófrio e a Rosalina Flora de Camargo. Guararema teve uma EMEI inspecionada, a Maria da Conceição. 
 
Os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) de Arujá, Dona Maria Benedita Garcia e Maria José Lopes Esmeraldo também passaram por fiscalização. 
 
NO ALTO TIETÊ
 
No Alto Tietê, Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim, Santa Isabel e Salesópolis não tiveram nenhuma unidade verificada. 
 
No Estado de São Paulo, 223 creches foram vistoriadas em 190 municípios. 
 
Os agentes da fiscalização do TCE também averiguaram o número de crianças por salas de aula; as condições dos refeitórios, equipamentos e brinquedos disponíveis; o nível de formação dos professores; as instalações sanitárias; a acessibilidade; os cuidados com a higiene e a segurança do lugar.
 
VISTORIA
 
A vistoria é realizada em todas as creches de forma simultânea e sem qualquer aviso prévio. A proposta do TCE é fazer um levantamento sobre a demanda das unidades, identificar quais medidas estão sendo tomadas para o atendimento das vagas, os critérios de prioridade das filas de espera, além de avaliar a infraestrutura dos locais e a qualidade proporcionada para o desenvolvimento de crianças de zero a três anos de idade.
 
O relatório final com todos os dados sobre as unidades de ensino, ainda devem ser divulgados. 

Deixe seu Comentário

Leia Também