quarta 19 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Vendaval derruba três árvores; reservatórios se mantêm baixos

Quedas ocorreram durante a tarde do último domingo (28), ápice do temporal, que castigou o Estado

29 abril 2019 - 23h58Por Marcus Pontes - de Suzano
O forte vendaval do último domingo (28) não causou prejuízos à população suzanense. A cidade registrou a queda de três árvores. A informação foi divulgada ontem pela Defesa Civil. Apesar de estar acima da capacidade, o cenário do volume de água armazenado nas represas da região não é preocupante.
 
Segundo a Prefeitura, as quedas ocorreram durante a tarde, ápice do temporal, que castigou o Estado, principalmente litoral e a Capital paulista. “Nenhum dos casos resultou em danos à propriedade pública ou privada, tampouco causou vítimas. Todas as árvores foram retiradas pela municipalidade”, disse nota divulgada. 
 
Dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) apontam que o município recebeu uma carga maior de água em duas áreas: Centro e Norte. A região Sul, que é compreendida pelo Distrito de Palmeiras, foi a terceira na lista de medição pluviométrica. No Estado, o temporal deixou duas pessoas mortas, uma ferida e um desaparecido. 
 
Represas
 
As chuvas de domingo não alteraram a situação das represas do Alto Tietê. O volume armazenado nos reservatórios ficaram estagnados. A região não recebia uma forte chuva há 11 dias. 
 
De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a vazão d’água é mantida. Com isto, os reservatórios estão registrando quedas diárias. 
 
A Represa Taiaçupeba opera com 102,74%. No dia 17 de abril, o reservatório atingia a marca de 108,12, uma redução de 4,98%. 
 
Em março, o anúncio do aumento da vazão de água, divulgado pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), causou temor na população, em razão de suposta inundação em bairros próximos à Represa Taiaçupeba, por exemplo, o Jardim Maitê, entre outros. 
 
O cenário é semelhante nos demais reservatórios. É um exemplo a Represa Jundiaí; há duas semanas, o volume armazenado estava em 104,42%. E, atualmente, a pluviometria esta em 102,94%. 
 
Vazão
 
Nos últimos meses, as fortes chuvas provocaram ao aumento de todos os reservatórios da região. 
O Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) autorizou o aumento da vazão da água. Desde então, as represas tentam atingir o limite, que é de 100%.