quinta 13 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Esporte

Historiador de futebol vai receber medalha ‘Marques Figueira’

Anúncio foi feito pela presidente da Câmara, Gerice Lione, durante evento de premiação da Bola de Ouro

22 junho 2019 - 13h12Por Daniel Marques - de Suzano
O historiador e pesquisador Altair da Silva vai receber a medalha de "Honra ao Mérito Antônio Marques Figueira", anunciada pela presidente da Câmara de Suzano, Gerice Lione (PR), durante a 4º Edição da Bola de Ouro.
 
O prêmio é o reconhecimento de um trabalho feito há seis anos pelo pesquisador, que levanta informações do futebol da cidade e premia grandes figuras e craques da história do esporte no município. A medalha deve ser entregue em julho, após o fim do recesso da Casa de Leis.
 
Altair nunca foi premiado pelo o que faz. No entanto, durante a edição da Bola de Ouro, evento idealizado por ele para premiar jogadores da cidade, a presidente da Câmara de Suzano pediu a palavra e, de forma surpreendente, anunciou que o historiador merece receber a medalha.
 
"Fiquei muito feliz, é uma emoção muito grande. Sinto-me honrado em receber a medalha com o nome de Antônio Marques Figueira, pois ele quem praticamente iniciou a história de Suzano em um vilarejo há 140 anos", relata Altair que, após tomar ciência do prêmio, fez questão de pesquisar mais a história do homem que dá nome à medalha. 
 
Início
 
A iniciativa de pesquisar sobre o esporte na cidade surgiu do interesse em saber sobre um festival que participou. Após passar um tempo fora de Suzano, Altair voltou em 2013 querendo ter algo sobre um título que conquistou como jogador no final dos anos 70.
 
Ele procurou nos arquivos do DS e encontrou uma matéria que continha seu nome naquele festival. A partir daí, ele decidiu se aprofundar nas pesquisas, como forma de criar um acervo com os nomes dos jogadores desde aquele período.
 
"Com 13 anos participei do Dente de Leite aqui na cidade, e fui campeão. Saí e quando voltei, procurei o jornal para ter algo sobre minha história, e encontrei o festival esportivo que participei. Quis prosseguir com a pesquisa sobre o futebol em Suzano. Esse trabalho eu faço de forma voluntária. No começo, reservava cerca de 4 horas por dia para as pesquisas, e cheguei a ler 8.600 jornais em apenas 1 ano", conta Altair.
 
Além de preservar a história do futebol da cidade até então, Altair quer criar um acervo com jogadores atuais. Segundo ele, a ideia é que, no futuro, os atuais jogadores tenham registros para compartilhar. "A juventude está sem história hoje, falta espaço para registrar jogadores, então realizo esse trabalho. Espero que 'outro Altair' apareça para seguir com projetos parecidos daqui alguns anos", afirma.
 
Trabalhos
 
O historiador criou o evento "Bola de Ouro", em 2016, o "Museu Itinerante" em 2017, que guarda registros dos ex-atletas, e a "Calçada dos Campeões" em 2018, no qual os grandes craques podem deixar sua "marca" com os pés, algo semelhante ao que acontece com a "Calçada da Fama".