segunda 27 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Lance Livre

Lance Livre 05-11-2022

05 novembro 2022 - 05h00Por Edgar Leite

Marcha de Prefeitos
Após reunião remota do Conselho Político ampliado, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) confirmou a data da próxima Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. O evento deve reunir prefeitos de todo o País.
 
24ª edição
A 24ª edição ocorrerá de 27 a 30 de março em Brasília. Além disso, o grupo definiu as ações prioritárias para viabilizar, ainda em 2022, o andamento da pauta municipalista no Congresso Nacional. As informações são do portal da CNM.
 
Pauta prioritária
O principal objetivo da entidade é que o Congresso promulgue a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 122/2015, que proíbe criação de encargos para os municípios sem a devida previsão orçamentária. 
 
Votação na Região Metropolitana
Levantamento da Agência Mural mostra que no segundo turno das eleições presidenciais de 2022, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi o mais votado na Capital e em 22 dos 38 municípios da região metropolitana – três cidades a menos que no primeiro turno. 
 
Grande SP
Com 96% a 99% das urnas apuradas, a Agência Mural registrou a votação na Grande São Paulo. Jair Bolsonaro (PL) ficou na frente em 16 cidades. Na região oeste da Grande São Paulo, Lula manteve a vitória em cidades como Carapicuíba (53,33%) e Osasco (50,41%), segundo a Agência. 
 
Alto Tietê
No Alto Tietê, o atual presidente novamente recebeu a maioria dos votos em Guarulhos (53,67%), segunda maior cidade do Estado de São Paulo, conforme levantamento da Agência Mural. Ele também manteve o melhor desempenho em Guararema (63,65%). Lula teve maior porcentagem nas urnas em Itaquaquecetuba (53,25%) e Ferraz de Vasconcelos (55,45%).
 
Processo de transição
Os prefeitos das cidades da região vem acompanhando o processo de transição de governo no Estado de São Paulo. A expectativa deles é serem atendidos nos projetos prioritários para o Alto Tietê.