sexta 01 de março de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Lance Livre

LANCE LIVRE 10-02-2023

10 fevereiro 2023 - 05h00Por Edgar Leite

Referência em gestão pública
O prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, se reuniu nesta quinta-feira (9) com o diretor-executivo (CEO) da empresa Eicon Brasil, Luiz Alberto Rodrigues, na sede do grupo que é referência em gestão pública.
 
Soluções  tecnológicas
Na oportunidade, o encontro abordou soluções tecnológicas para cidades inteligentes e o aprimoramento da prestação de serviços públicos ao cidadão.
 
Sacomã
A reunião, que ocorreu no bairro do Sacomã, em São Paulo, também foi acompanhada pelo secretário municipal de Planejamento e Finanças, Itamar Viana; e pelo assessor estratégico Denis Watanabe. Pelo lado da empresa estiveram presentes o representante José Otávio de Oliveira; a diretora de projetos digitais, Janaíra França; e o diretor comercial, Henrique Travassos. 
 
Estrutura de trabalho
Durante a visita, o grupo apresentou toda a estrutura de trabalho e as novas instalações da empresa, bem como a gama de soluções inteligentes executadas em diferentes cidades do País.
 
Ferramentas
A Eicon gerencia uma série de ferramentas, sendo que o município suzanense já faz uso de algumas soluções, entre elas estão o Sistema Acto, implantado na cidade para a aprovação de projetos, e o GissOnline, dedicado à gestão tributária. Tais iniciativas garantem mais eficiência à administração pública por meio da inovação e tecnologia, também atendendo aos anseios do conceito de Smart Cities (cidades inteligentes).
 
Fundo Partidário
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabeleceu em R$ 1,18 bilhão o limite de dotação do Fundo Partidário para o exercício de 2023. O valor está previsto na Portaria nº 74, publicada nesta quarta-feira (8) no Diário Oficial da União (DOU).
 
Critérios
De acordo com os critérios estabelecidos, os partidos políticos deveriam obter nas Eleições Gerais de 2022 pelo menos 2% dos votos válidos, com no mínimo 1% da votação em nove estados ou, ainda, garantir a eleição de ao menos 11 deputados federais distribuídos em nove estados.