Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quarta 22 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/11/2017
mrv

Justiça condena Cerveró a cinco anos por lavagem

27 MAI 2015 - 08h00

A Justiça Federal condenou a cinco anos de prisão o ex-diretor de Internacional da Petrobras Nestor Cerveró por crime de lavagem de dinheiro na compra de apartamento de luxo em Ipanema, Zona Sul do Rio, hoje avaliado em R$ 7,5 milhões. A sentença é do juiz Sérgio Moro, que conduz as ações da Operação Lava Jato. Moro decretou também confisco do imóvel que, segundo o Ministério Público Federal (MPF) foi adquirido "com produto de crimes de corrupção" na Petrobras.

Esta é a primeira condenação de Nestor Cerveró, no âmbito de Lava Jato. Para ocultar "a origem e natureza criminosa dos valores envolvidos na aquisição”, Nestor Cerveró constituiu, de acordo com a denúncia da força tarefa da Lava Jato, em 12 de abril de 2007, a empresa Jolmey Sociedad Anonima no Uruguai.

Em 7 de novembro de 2008, o ex-diretor da estatal montou uma subsidiária no Brasil, a Jolmey do Brasil Administradora de Bens Ltda. O capital da empresa brasileira foi constituído por investimento direto da Jolmey, ingressando cerca de R$ 2,6 milhões do exterior. Desse total, R$ 1,53 milhão foram utilizados para aquisição do imóvel e o restante para reforma do imóvel e pagamentos de tributos.

Cerveró está sob suspeita, ainda, de ter recebido US$ 30 milhões em propinas no âmbito da contratação de navios sondas em 2005 e 2006.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias