Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 19 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/07/2019
Centerplex Rei Leão
PMMC INVERNO
PMMC ORQUIDEAS
PMMC FÉRIAS
PMMC AGASALHO
Polícia

Bebê de 5 meses morre na Santa Casa; médicos suspeitam de maus-tratos e abuso sexual

Caso foi registrado na madrugada desta segunda-feira (17) na Delegacia Central

Por Lucas Lima - de Suzano17 JUN 2019 - 13h58
Bebê de 5 meses morre na Santa Casa; médicos suspeitam de maus-tratos e abuso sexualFoto: Sabrina Silva/DS

Uma bebê, de apenas cinco meses, morreu, na noite de domingo (16), na Santa Casa de Suzano. Equipe médica da unidade de saúde acredita que a criança tenha sofrido maus-tratos e abuso sexual. O caso foi registrado na madrugada desta segunda-feira (17) na Delegacia Central.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O.), relatórios médicos descreveram que a bebê deu entrada no Pronto-Socorro (PS) Municipal, às 21h06, com parada respiratória e, em seguida, teve parada cardíaca. Além disso, apontava que a vítima tinha sinais de violência sexual nas partes íntimas. Médicos realizaram manobras de reanimação, mas a bebê morreu por volta das 23 horas.

Questionada sobre os fatos, a mãe da criança disse que, como tinha que trabalhar como faxineira e garota de programa, deixava a filha na maior parte do tempo com a irmã, que reside no mesmo local que ela. No entanto, a mãe da bebê contou que a casa onde moram já foi invadida pelo companheiro da irmã, que segunda ela, é agressivo, teria agredido a irmã e que era suspeito de ter abusado de uma enteada, de 6 anos.

A mãe também falou que poucas vezes trocou fraldas ou deu banho na menina, e que quem era responsável por essas tarefas era a irmã. Ela ainda esclareceu, quando cuidou pela última vez da bebê, que não percebeu anormalidades no corpo da criança.     

A madrinha da bebê relatou a polícia que há cerca de uma semana ficou com a menina por três dias. Na oportunidade, a madrinha da criança disse que a mãe falava que o companheiro da irmã teria passado as mãos nas partes íntimas da menina. Além disso, ela contou que a criança estava debilitada e aparentemente desidratada, com princípio de pneumonia. 

O caso foi registrado como estupro de vulnerável, maus-tratos e homicídio culposo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias