terça 21 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Sequestro em Suzano

Mulher e adolescentes são aterrorizados e torturados durante horas por quadrilha do Pix em Suzano

Polícia Militar diz que quatro indivíduos sequestraram as vítimas e as mantiveram em cárcere privado durante seis horas; crime terminou com dois presos

18 janeiro 2023 - 18h22Por De Suzano

Três pessoas foram sequestradas, aterrorizadas, torturadas durante cerca de seis horas e roubadas na madrugada desta terça-feira (18) em uma casa que fica na Rua Vereador Antônio Teixeira, no Jardim Colorado, em Suzano.

Segundo a Polícia Militar, duas das vítimas do crime eram adolescentes e foram encontradas no banco traseiro de um carro de cor prata que estava dentro da garagem da residência. Eles estavam com a cabeça coberta, acompanhados de um dos criminosos.

Os militares foram acionados via 190 por volta das 3h35 e, ao chegarem ao local, se depararam com vários indivíduos fugindo por dentro da casa e subindo pelo telhado de outras residências. Nos fundos da residência, uma mulher, mais uma vítima do crime, foi encontrada.

As vítimas contaram aos policiais que trafegavam pela Vila Urupês, bairro vizinho ao Jardim Colorado, quando foram abordadas por quatro criminosos que estavam em um carro. Armados, eles obrigaram as três pessoas a ficarem dentro do veículo e as levaram para a residência.

No local, as vítimas foram torturadas física e psicologicamente durante cerca de seis horas. Os bandidos fizeram diversas ameaças e exigiram que as vítimas realizassem transferências via Pix.

Quando os policiais chegaram, os criminosos fugiram. Um deles tentou a fuga pelo telhado, mas foi detido. O outro – o que estava dentro do carro com os adolescentes – também foi preso. Ambos foram levados para o 1° Distrito Policial de Suzano, onde o caso foi registrado como roubo, extorsão mediante sequestro e cárcere privado. Os outros criminosos que participaram do crime seguem sendo procurados.