segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Audiência pública vai discutir Plano de Mobilidade Urbana no sábado

Tema vai do debate sobre o transporte urbano até a discussão sobre o uso e a ocupação do solo

10 agosto 2017 - 12h13Por De Poá
A Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana de Poá vai realizar no próximo sábado (12), às 14 horas, na Câmara Municipal, uma audiência pública para discutir as propostas e ações do Plano de Mobilidade Urbana. Segundo o responsável pela pasta, Wilson Lopes, o tema é amplo e vai do debate sobre o transporte urbano, que abrange questões de desenvolvimento urbano, até a discussão sobre o uso e a ocupação do solo.
 
A pauta da audiência pública conta com diferentes tópicos de debate, entre eles: ampliação do sistema viário; gestão de circulação; segurança viária; reestruturação das redes, qualificação da infraestrutura e melhoria da gestão pública do transporte coletivo; construção de uma rede viária ciclável; implantação de equipamentos para estacionamento de bicicletas; valorização e estímulo do uso da bicicleta; melhoria das calçadas; segurança de pedestres; e gestão de mobilidade.
 
“Para formulação do Plano de Mobilidade Urbana de Poá foi feito um diagnóstico, após analisar uma série de dados de pesquisa realizada com 750 poaenses e ainda ao avaliar outros quesitos que envolvem o transporte coletivo e o sistema viário. Também realizamos uma série de reuniões com técnicos de diferentes secretarias e os resultados destes trabalhos agora serão debatidos com a população em audiência pública”, comentou Wilson Lopes.
 
A Lei 12.587/2012 exige que os municípios com mais de 20 mil habitantes elaborem planos de mobilidade urbana, que devem ser integrados aos planos diretores. As cidades que não cumprirem essa determinação podem ter os repasses federais destinados ao setor suspensos. 
 
“O governo federal não vai poder liberar nada contrário à lei, então, quanto mais rápido concluirmos este plano, mais fácil será para Poá buscar a liberação de recursos para os seus projetos”, ressalta Lopes.

Deixe seu Comentário

Leia Também