Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Domingo 22 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv

Simulação de acidente com produtos químicos é realizada na Rodovia Ayrton Senna

Exercício de grave acidente envolveu duas carretas transportando produtos químicos e um carro de passeio, na alça de acesso da Rodovia Ayrton Senna (SP-70), no quilômetro 36, para o Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas Junior (SP-21), em Itaquaquecetuba

Por Marcus Pontes - de Itaquá26 SET 2017 - 13h41
Simulação envolveu concessionárias SPMar e Ecopistas, além de órgãos, como, Cetesb, Bombeiros e Polícia Rodoviária Estadual (PMRv)Foto: Sabrina Silva/Divulgação

As concessionárias Ecopistas e SPMar realizaram nessa terça-feira (26) a simulação de um grave acidente envolvendo duas carretas transportando produtos químicos e um carro de passeio, na alça de acesso da Rodovia Ayrton Senna (SP-70), no quilômetro 36, para o Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas Junior (SP-21), em Itaquaquecetuba. A atividade teve a participação de aproximadamente 70 pessoas e contou também com órgãos, como Cetesb, Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Estadual (PMRv), além das instituições Videira Transportes, Air Products e Suatrans.

Além dos envolvidos na simulação, o exercício atraiu pessoas que residem nas proximidades da rodovia. Ao lado do trecho em que foi realizada a atividade, a população mostrava-se surpresa com a situação, bem como atentas aos procedimentos utilizados pelas equipes de resgate das concessionárias e dos Bombeiros.

A situação fictícia mostrava colisão entre duas carretas, seguida do capotamento de um carro de passeio. Na simulação, um dos caminhões, transportando soda cáustica, não consegue desviar e atinge a traseira de outra carreta, que estava carregada de nitrogênio. O primeiro veículo pesado estaria parado sobre uma das faixas de rolamento da via, devido a uma pane mecânica.

Na sequência, um veículo de passeio, sem tempo hábil para frear, colide com a segunda carreta e capota, projetando os dois ocupantes para fora do veículo. Com o impacto do carro, a válvula da carreta se rompe e a soda cáustica, produto corrosivo, começa a vazar.

Depois do acidente fictício, as equipes do resgate chegam rapidamente, dando andamento aos atendimentos. Três pessoas são atendidas, sendo uma delas o motorista da segunda carreta, que é removido em estado grave, e os ocupantes do carro, um deles com múltiplos ferimentos, mas sem risco de morte, e o outro, com ferimentos graves.

Para o coordenador de tráfego da Ecopistas, Anderson Finco, o exercício servirá como preparação e prontidão para um eventual acidente envolvendo produtos químicos bem como carros de passeio. Ele frisa que a simulação expõe, de forma segura, a forma que equipes de resgate adotariam os procedimentos para resguardar vidas, principalmente evitando outros acidentes.

“O exercício permite isto, de corrigir os erros e poder aplicar novos procedimentos. Se houver algo semelhante, as equipes saberão como proceder. A gente vem realizando ações pontuais de prevenção quase que diariamente”.

“Estamos em estudos para realizar outra ação, mas no Vale do Paraíba. Porém ainda estamos em estudos”, adiantou Finco, quando questionado sobre outras manobras de simulação na SP-70.

Segundo o diretor-executivo da SPMar, concessionária que administra o Trecho Leste do Rodoanel, Marcos Abreu Fonseca, a simulação fictícia é importante para poder verificar como agir em situações de emergência. Fonseca também destacou que o exercício é a melhor forma de preparar para eventualidades do trânsito. “No simulado é que você perceberá se o treinamento está efetivamente ocorrendo. Se na hora do fato, a ansiedade poderá prejudicar no atendimento. Enfim, é a melhor forma de estar chegando os procedimentos operacionais e de emergência”, destacou.

 

 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias