terça 28 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Operação gaeco no alto tietê

Dois vereadores da região são presos durante Operação do Gaeco no Alto Tietê

Operação busca pessoas ligadas a empresas atuavam para fraudar processo de contratação de mãos de obra terceirizada

16 abril 2024 - 11h08Por Guynever Maropo da Reportagem Local

Dois vereadores da região foram presos, na manhã desta terça-feira (16), durante uma a ‘Operação Muditia’ do Ministério Público de São Paulo contra uma facção criminosa suspeita de fraudar licitações públicas em todo o estado.

Foram detidos após cumprimento de mandados de busca e apreensão o ex-presidente da Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos e vereador Flávio Batista de Souza, o Inha (PODE), e o ex-presidente do legislativo de Santa Isabel e vereador Luiz Carlos Alves Dias (MDB). 

A 5ª Vara Criminal de Guarulhos expediu a prisão temporária de 5 dias para os vereadores. 

A Câmara de Ferraz confirmou a prisão do vereador e informou que ele foi levado para Guarulhos. “Ainda não tem detalhes da prisão”.

A Câmara Municipal de Santa Isabel tomou conhecimento, na manhã desta terça-feira (16), da operação deflagrada pelo Gaeco.  Até o presente momento está Câmara de Vereadores vem colaborando com as investigações.

“Quanto aos mandados de prisão, informamos que não fomos cientificados acerca de eventuais prisões”. Aguardamos o deslinde das investigações, e nos colocamos à disposição da Justiça para maiores esclarecimentos.

Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos esclarece que está colaborando com as investigações da Operação Muditia, deflagrada nesta terça-feira, iniciada para apurar possíveis irregularidades ocorridas em processos licitatórios em todo Estado. 

A administração reitera a lisura com que trata os recursos públicos e ressalta que não faz ingerência frente as empresas participantes das licitações, espera que tudo seja esclarecido pela Justiça e que o devido processo legal seja respeitado.

"A Prefeitura s reforça seu compromisso com a transparência e a responsabilidade administrativa".

 DS também tenta contato com a defesa dos vereadores presos.

O vereador Ricardo Queixão (PSD), de Cubatão, foi preso na Baixada Santista. 

A Operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que contou com a participação da Polícia Militar, prendeu, ao todo, 14 pessoas. Dos 15 mandados de prisão, uma pessoa ainda está sendo procurada.

Operação Muditia

As equipes cumprem mandados de busca e apreensão em 42 endereços e a 15 de prisão temporária, todos expedidos pela 5ª Vara Criminal de Guarulhos. As ordens judiciais incluem prisão cautelar de agentes públicos, três deles vereadores de cidades do Alto Tietê e litoral.

Segundo a investigação, empresas atuavam de forma recorrente para frustrar a competição nos processos de contratação de mão de obra terceirizada no Estado, notadamente em diversas prefeituras e Câmaras Municipais. Guarulhos, São Paulo, Ferraz de Vasconcelos, Cubatão, Arujá, Santa Isabel, Poá, Jaguariúna, Guarujá, Sorocaba, Buri, Itatiba e outros municípios têm contratos sob análise.

De acordo com promotores, havia simulação de concorrência com empresas parceiras ou de um mesmo grupo econômico. Também há indicativos da corrupção sistemática de agentes públicos e políticos (secretários, procuradores, presidentes de Câmara de Vereadores, pregoeiros, etc.) e diversos outros delitos como fraudes documentais e lavagem de dinheiro.

As empresas do grupo têm contratos públicos que somam mais de R$ 200 milhões nos últimos anos. Alguns deles atendiam a interesse do Primeiro Comando da Capital (PCC)  que tinha influência na escolha dos ganhadores de licitações e repartia os valores ilicitamente auferidos.
 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também