Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 18 de junho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/06/2019
CENTERPLEX 13 A 19/06
PMMC AGASALHO
PMMC JUNHO VERDE
PMMC UPA JUNDIAPEBA
Mogi das Cruzes

Evento do Junho Verde aborda importância das abelhas no meio ambiente

Abelhas são insetos sociais responsáveis pela polinização de 80% das espécies vegetais, o que corresponde a 35% da produção mundial de alimentos no mundo

Por de Mogi10 JUN 2019 - 16h20
Evento do Junho Verde aborda importância das abelhas no meio ambienteFoto: Divulgação

Como parte da programação do Junho Verde, o evento “Piquenique com Ciência” foi realizado sábado (8), no Parque Natural Municipal Francisco Affonso de Melo, e promoveu um debate sobre a importância das abelhas e do processo de polinização desenvolvido na natureza. O evento contou com a participação de alunos e professores do curso de graduação em Ciências Biológicas da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), além de convidados e do público em geral.

O diretor da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, André Miragaia, explicou que as principais ameaças às abelhas são a supressão de seus habitats naturais e o uso excessivo de agrotóxicos. “A programação do Junho Verde é variada e conta com eventos de vários tipos, desde ações de campo, como plantio de árvores, até debates e reflexões como esta, que é de grande importância para o meio ambiente”, explica.

O evento de sábado contou com as presenças das professoras Vivian Schimidt e Maria Santina, da área de Biologia da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), que destacaram o bom público presente: “Nossos alunos e os interessados presentes puderam ter uma visão ampla dessa questão que envolve os polinizadores nessa região importante de Mata Atlântica e de produção de alimentos na região”, observaram.

Também participaram do debate a vereadora Fernanda Moreno, a coordenadora de Desenvolvimento Rural Sustentável da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), Dayla Ciancio, e a especialista na criação racional de abelhas nativas, Maria Gabriela Silva.

As abelhas são insetos sociais responsáveis pela polinização de 80% das espécies vegetais, o que corresponde a 35% da produção mundial de alimentos no mundo. Apesar dessa extrema importância, as abelhas têm sido extremamente ameaçadas pelo uso de agrotóxicos e fragmentação da vegetação. A fragmentação altera a paisagem natural e, consequentemente, diminui os recursos utilizados pelas abelhas, colocando em risco a biodiversidade dos biomas, como a Mata Atlântica. O lugar do encontro foi justamente em um dos celeiros de conservação da biodiversidade da Floresta Atlântica, que é a Serra do Itapeti.

O Distúrbio do Colapso das Colônias (CCD) já é uma realidade nos Estados Unidos e em alguns países europeus. Nos EUA, os números são alarmantes. Na década de 1940, dados apontavam a existência de 5,9 milhões de colônias de abelhas. Em 1998, esse número caiu para 2,5 milhões. No Brasil, existem relatos de declínio e perda de colônias, especialmente nos estados de São Paulo e Santa Catarina. A principal vítima é a espécie mais abundante, a Apis melífera, também conhecida como abelha europeia, mas as espécies nativas do Brasil também estão em risco.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias