quinta 29 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Mogi retira mais de 20 toneladas de lixo em rios e córregos em janeiro

Detritos removidos são materiais como lixo, pedra, ferro, materiais eletrônicos, madeira, restos de entulho e pneus

14 fevereiro 2023 - 22h00Por de Mogi
Mais de 22 mil m² roçada em margens dos córregos e 24 toneladas de lixo e material proveniente de descarte irregular foram retirados de valetas e córregos de Mogi das Cruzes, somente no último mês. O número faz parte de um balanço da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana da Prefeitura de Mogi das Cruzes, que mostra ainda o montante de outras ações de zeladoria realizadas, principalmente, para combater enchentes. 
 
Ainda de acordo com o estudo, os detritos removidos são materiais como lixo, pedra, ferro, materiais eletrônicos, madeira, restos de entulho, pneus, roupas, sacarias de coleta domiciliar, terra e barro. Todo esse material é arrastado pelas águas da chuva, que acabam acumulando em pontos de baixada.
 
O secretário responsável pela pasta, Alessandro Silveira, faz um alerta: a maior parte do material retirado provém de descartes irregulares feitos pela população. “Por isso, a Prefeitura reforça o pedido de conscientização para que os munícipes façam o descarte de maneira adequada com a estrutura que a Administração já disponibiliza. É preciso denunciar quem descarta material de forma irregular e isso deve ser feito pelo telefone 153”. 
 
A orientação da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana é para que não sejam descartados em vias e espaços impróprios materiais como garrafas de plásticos, isopor e madeira, que são facilmente arrastados pela enxurrada e obstruem o sistema de drenagem. Outra orientação é não jogar entulho nos terrenos e margens de córregos.
 
Para isso, a Prefeitura de Mogi das Cruzes, além da coleta de lixo domiciliar, disponibiliza gratuitamente três Ecopontos (Jardim Armênia, Parque Olímpico e Jundiapeba) para que os moradores possam descartar material inservível, sem comprometer o meio ambiente e sem causar obstrução nos córregos e, consequentemente, inundações.
 
Em janeiro, além dos resíduos retirados dos córregos e valetas, foram desobstruídos mais de 720 metros de galerias; 114 bueiros, bocas de lobo e galerias em geral foram desobstruídas e limpas; 15 muros de arrimo foram construídos. 
 
O balanço apresentado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana revela ainda que em 2022 mais de 550 mil m² roçada e 500 toneladas de lixo e material proveniente de descarte irregular foram retirados de valetas e córregos. É um serviço contínuo executado pela pasta. 
 
“É impressionante a velocidade com que o descarte irregular é feito. Todo esse material sobrecarrega os córregos e prejudica a população que vive próxima dos rios e sofre no período de chuvas, muitas famílias perdem tudo o que tem dentro de casa. Esse cenário certamente não seria tão crítico se cada um fizesse a sua parte”, lamenta o secretário.