Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 19 de agosto de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/08/2019
PMMC - TRATA BRASIL
CENTERPLEX 15 A 21/08
Região

Orçado em R$ 12,8 mi, construção de novo viaduto se inicia em Poá

Prefeito de Poá, Gian Lopes, ressaltou que a segunda alça do viaduto vai ajudar a fluidez no trânsito da cidade

Por Isabelle Santini - de Poá19 JUL 2019 - 00h04
Orçado em R$ 12,8 mi, construção de novo viaduto se inicia em PoáFoto: Munique Kazihara/Divulgação
O prefeito de Poá, Gian Lopes (PL), assinou  na manhã desta quinta-feira (18), em solenidade oficial, o termo da ordem de serviço que dará início as obras da construção do novo viaduto, paralelo ao existente na Rua Tancredo Neves. O prazo de finalização das obras é de um ano e meio a dois anos e o investimento será de R$12, 8 milhões. A empresa responsável pela construção do viaduto é a FBS Construtora.
 
O chefe do Executivo poaense ressaltou que a segunda alça do viaduto vai ajudar a fluidez no trânsito da cidade e vai beneficiar toda a população que utiliza a via para locomoção. "Isso é um marco histórico para o município. É um privilégio ter a oportunidade de construir este novo viaduto. Vai ajudar a desenvolver a cidade, gerando renda e empregos. É de extrema importância para Poá e região", informou Gian Lopes.
 
De acordo com o prefeito, o início das obras começou ontem, com a assinatura da ordem de serviço. "O quanto antes entregarmos este viaduto melhor. Teremos de tratar de algumas desapropriações, mas estamos dialogando com os proprietários dos imóveis das proximidades do viaduto. Porém, isso não atrapalhará o início das obras", reiterou o prefeito. 
 
O objetivo da construção do novo viaduto é facilitar a mobilidade urbana da cidade, fazendo com que o trânsito na via diminua e não prejudique a população, principalmente em horários de pico em que o tráfego de veículos do local é intenso. Com a nova construção, serão duas pistas direcionadas para subida e duas para descida. 
 
O secretário municipal de Obras, Augusto Jesus, disse que é um motivo de alegria poder realizar a construção do novo viaduto e que será uma alternativa de mobilidade urbana. "Ajudará muito o desenvolvimento da cidade. Parabenizo o prefeito por este plano de governo e isso trará muitos benefícios para todos de Poá”.
 
O representante da empresa FBS, Fábio Nunes, afirmou que é um privilégio poder contribuir com a melhoria da mobilidade da cidade e espera entregar uma obra de qualidade para facilitar a circulação dos veículos que utilizam o viaduto. "É realmente um privilégio poder participar deste ato. Vejo que o viaduto existente recebe, diariamente, grande volume de veículos e agora com a nova alça os moradores não terão mais problemas com trânsito".
 
O presidente da Câmara de Poá, David de Araújo, o tio Deivão, disse que essa obra é de extrema importância para a cidade e que vai impulsionar o comércio e o desenvolvimento do município. "A cidade vai crescer e evoluir. A população será muito beneficiada com esta nova obra".
 
Estiveram presentes no evento autoridades municipais, entre elas os vereadores Welson Lopes, Francisco Paulo Garcez, o Garcez do Proerd, Deneval Dias, Lázaro Borges, Mario de Oliveira, Marinho do Jornal, os secretários Alexandre Rossi de Pinho, o Leta, (Serviços Urbanos), Wilson Lopes (Transporte e Mobilidade Urbana), Jeruza Reis (Mulher) Mário Sumirê (Cultura), Fernando Miranda (Governo), o presidente do Conselho dos Pastores de Poá, Luiz Claudio.
 
Gian Lopes espera por reversão da saída do Banco Itaú
 
O prefeito de Poá, Gian Lopes (PL), espera uma possível reversão para a saída do Banco Itaú da cidade e diz que o assunto está em tratativas com o próprio banco e com a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação Tributária na Câmara de São Paulo. A declaração foi feita durante a assinatura da ordem de serviço do novo viaduto, realizada nesta quinta-feira (18).
 
Na oportunidade, o chefe do Executivo poaense comentou sobre como a saída da sede do Banco Itaú prejudicará o orçamento da cidade e ressaltou que o assunto está em tratativas e reuniões serão realizadas para que eventuais soluções e alternativas sejam apresentadas. Contudo, ele disse que ainda não há datas definidas.
 
"A perda é de 40% do orçamento da cidade, o que representa R$ 140 milhões, por ano. Essas reuniões servirão para que possamos achar um caminho de transição para que a cidade não seja prejudicada brutalmente, visto que é grande parte de nosso orçamento anual. Acredito que a sede vai continuar. O Itaú sempre foi nosso parceiro e torço para que não sofremos com a saída dele". 
 
Em relação ao ato “#Fica Itaú”, realizado na semana passada, Gian ressaltou que as manifestações são importantes. "É legal ver a população se mobilizando em relação ao assunto em manifestações pacíficas. É importante pra Poá".
 
O Banco Itaú tem sede em Poá, mas as operações financeiras ocorrem na capital paulista. Isso porque os registros no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) são feitos na cidade poaense. Desta forma, os impostos são menores, mesmo que o local seja administrado pela capital. A unidade empresarial do Itaú em Poá foi transferida para a cidade em 1990 e desde então as alíquotas do Imposto Sobre Serviço (ISS) são recolhidas por Poá, visto que a cobrança do município é inferior a da capital. 
 
A CPI da Câmara investiga possível sonegação fiscal. 
 
Conforme publicado pelo DS na quarta-feira (17), o Itaú tem um prazo de 180 dias para deixar a cidade e retornar para a capital paulista. A Redecard S.A, em Barueri, também será transferida em até 30 dias. Com as transferências, a Prefeitura de São Paulo deve arrecadar R$230 milhões ao ano.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias