Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 16 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 15/07/2019
CENTERPLEX HOMEM ARANHA 11 A 17/07/2019
PMMC AGASALHO
PMMC INVERNO

Conselho Fiscal da Santa Casa de Suzano diz que ‘sumiço’ ocorreu entre 2012 a 2016

Por Daniel Marques - de Suzano18 JUN 2019 - 22h39
José Renato afirmou que o sumiço dos equipamentos da Santa Casa aconteceu entre os anos de 2012 e 2016 e não, especificamente, no período de 2009 a 2013, citado em documento do MPFoto: Irineu Junior/Secop Suzano
O presidente do Conselho Fiscal da Santa Casa de Misericórdia de Suzano, José Renato da Silva, afirmou na tarde desta terça-feira (18) que o período de agosto de 2009 a janeiro de 2013 citado no documento do Ministério Público sobre o desaparecimento de equipamentos da Santa Casa foi, na verdade, o período de aquisição.
 
O DS publicou uma matéria mostrando que o Ministério Público (MP) pediu abertura de inquérito para investigar o sumiço de equipamentos da unidade hospitalar nesse período.
 
José Renato afirmou que o sumiço dos equipamentos da Santa Casa aconteceu entre os anos de 2012 e 2016 e não, especificamente, no período de 2009 a 2013, citado em documento do MP. “(2009 a 2013) Este teria sido o período de aquisição ou constatação dos relatórios dos equipamentos”, afirma Renato, sobre a data citada no documento.
 
O representante da Santa Casa, para exemplificar, citou a aquisição de 6 respiradores pulmonares no ano de 2012. 
Cada aparelho custou cerca de R$ 60 mil, totalizando cerca de R$ 360 mil. “Em 2017 foi constatado que esses respiradores haviam desaparecido, e que aparelhos alugados substituíam os adquiridos em 2012”, esclareceu José Renato.
 
Foram realizados pagamentos dos aluguéis dos respiradores pulmonares por meio de contratos das empresas que prestam esse serviço.
 
No entanto, em 2017, os pagamentos dos aluguéis foram interrompidos, e a empresa prestadora do serviço desapareceu. “Foram pedidos os documentos comprobatórios dos aluguéis, mas as empresas sumiram”, disse José Renato.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias