Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 16 de julho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 15/07/2019
PMMC AGASALHO
CENTERPLEX HOMEM ARANHA 11 A 17/07/2019
PMMC INVERNO

EDP realiza operação contra ‘gatos de energia’ no Alto Tietê

Companhia afirma que em 2018 realizou 20.152 inspeções sobre irregularidades

Por Dennis Maciel - Suzano12 MAI 2019 - 06h00
Apenas no ano passado, a companhia vistoriou mais de 20.152 casas que apresentavam irregularidadesFoto: Sabrina Silva/DS
A EDP São Paulo está realizando um plano de inspeções para identificar "gatos de energias" em todo o Alto Tietê. As instalações irregulares que furtam energia elétrica oferecem riscos para a população e podem implicar em multas para o dono da residência que utilizar a prática ilegal. Apenas no ano passado, a companhia vistoriou mais de 20.152 casas que apresentavam irregularidades.
 
O gestor executivo da EDP, Luciano Cavalcante, afirma que a empresa possui diversos programas para identificar casos de furto de energia. "A EDP possui um sistema inteligente para identificar as suspeitas de irregularidades, formado por uma plataforma tecnológica e estatística, dessa forma realiza inspeções em campo em toda área de Concessão, com equipes especializadas no assunto, munidas de equipamentos de última geração", conta.
 
De acordo com o Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, o furto de energia é crime e passível de multa e prisão de um a quatro anos para o infrator. E conforme a regra da Resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), após o flagrante, é realizada a cobrança de todo o valor não faturado durante o período do furto.
 
Além do risco judicial que se enquadra o furto de energia, a companhia elétrica afirma que uma das maiores preocupações é no quesito segurança, sendo esta, uma pratica extremamente perigosa que coloca em risco a vida das pessoas, podendo causar choques elétricos e incêndios.
 
Os "gatos" de energia, além de perigosos, contribuem para tornar a conta de luz mais cara para todos os consumidores, uma vez que a quantidade de energia perdida por fraude e os custos para identificar e coibir as irregularidades são levados em consideração pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para estabelecer o valor da energia para cada área de concessão. De acordo com a EDP, além do impacto financeiro, os furtos e fraudes de energia pioram a qualidade do serviço prestado, prejudicando todos os consumidores. As ligações clandestinas sobrecarregam as redes elétricas, deixando o sistema de distribuição mais suscetível a interrupções e oscilações no fornecimento de energia.
 
O gestor executivo da EDP, Luciano Cavalcante, afirma que a empresa investiga os "gatos" através de inspeções em campo direcionadas pelo modelo estatístico ou plataforma tecnológica. As vistorias da EDP são realizadas diariamente em residências, estabelecimentos comerciais e indústrias de toda a área de concessão. Para denunciar ligações irregulares. A Distribuidora disponibiliza os seguintes canais de atendimento aos consumidores através do site e da Central de Atendimento ao Cliente: 0800 721 0123 (ligação gratuita, 24 horas/sete dias por semana). É importante salientar que o sigilo da denúncia é total, e a inspeção realizada com a máxima urgência.
 
Sabesp identifica 416 casos
 
As equipes caça-fraudes da Sabesp detectaram 416 irregularidades no Alto Tietê. Os dados são referentes ao primeiro trimestre do ano, e os problemas envolvem ligações feitas diretamente na rede de água, os conhecidos "gatos", que são usadas para contornar a fiscalização da companhia de água.

Desde o início do ano, a Sabesp reforçou seu trabalho com as equipes de caça-fraudes, que acompanham e vistoriam imóveis com o objetivo de identificar essas ligações irregulares. Durante os primeiros meses do ano, a companhia tentou localizar e regularizar as infrações. 

Segundo a companhia, os "gatos" desviam a passagem de água ou alteram a medição de consumo, com a manipulação do hidrômetro. Geralmente são realizadas por pessoas que oferecem produtos e serviços mais econômicos, porém em desacordo com as especificações técnicas da Sabesp. Cuidado!

A Companhia alerta que a fraude prejudica toda a população. "Quem comete o crime não se preocupa com o desperdício, utilizando a água de forma irracional, pois acredita que não irá pagar pelo consumo. Além disso, nessas ligações irregulares é frequente a ocorrência de vazamentos que podem causar infiltrações tanto no móvel do fraudador quanto nos imóveis vizinhos", afirma.

Ao constatar fraude nas ligações de água, a Sabesp toma providências que podem incluir a abertura de um Boletim de Ocorrência e a perícia do Instituto de Criminalística. O cliente é notificado a comparecer ao setor de atendimento para esclarecimentos e providências para a regularização da ligação, bem como o pagamento dos débitos devidos.

De acordo com o portal da companhia, os "gatos" são um crime previsto no Código Penal Brasileiro, passível de pena de reclusão de 2 a 8 anos e multa, por se caracterizarem como furto qualificado. Mesmo que tenham sido realizadas por terceiros, se elas forem encontradas em um imóvel ou estabelecimento, o processado será o proprietário.

A Sabesp opera nas cidades de Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Poá, Salesópolis, Suzano e bairros da divisa de Mogi. Qualquer morador pode relatar casos suspeitos pelo website (www.webdenuncia.org.br) ou na Central de Atendimento (195) ou pelo Disque-Denúncia (181). A chamada é gratuita e não exige identificação. 
 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias