domingo 25 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Patrulha Maria da Penha capacita agentes de saúde

Durante a iniciativa, a coordenadora Jaqueline de Lima, orientou os profissionais

01 fevereiro 2023 - 15h30Por de Suzano

As ações da Prefeitura de Suzano no combate à violência contra a mulher, por meio da Patrulha Maria da Penha, grupamento da Guarda Civil Municipal (GCM), se tornaram referência para Ferraz de Vasconcelos. Isso porque, na manhã desta terça-feira (31), representantes da guarnição estiveram no município vizinho para realizar uma capacitação sobre o tema para agentes comunitários de saúde a convite do Poder Executivo local. 

Durante a iniciativa, a coordenadora da Patrulha Maria, Jaqueline de Lima, orientou os profissionais a respeito da percepção que deve ser desenvolvida quanto aos sinais de agressão doméstica e de que maneira pode ser dado o suporte no momento das visitas às residências.

A iniciativa, fruto de uma parceria entre o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Ferraz e as Secretarias de Saúde e Segurança Urbana do município, teve o objetivo de apresentar a 68 agentes comunitários as diretrizes de trabalho que norteiam a Patrulha Maria da Penha em Suzano, instituída pela Lei Nº 5.124 de 7 de março de 2018.

No dispositivo, fica expresso que é preciso “estabelecer relação direta com a comunidade, assegurando acompanhamento e atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, com benefício de medidas protetivas, diminuindo o índice de reincidência”.

A coordenadora Jaqueline destacou o trabalho que deve ser feito para desenvolver uma rede eficiente de proteção à mulher, que também pode contar com a colaboração de agentes comunitários de saúde.

“Primeiramente deve se atentar à situação encontrada nos lares, observando se há sinais de violência física, psicológica ou até as duas. É importante saber a maneira certa de abordar a vítima e orientá-la sobre o encaminhamento correto para realizar uma denúncia”, orientou Jaqueline.