sexta 12 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Preço do litro da gasolina varia 23,4% nos postos de Suzano

Menor valor é encontrado em um estabelecimento na Vila Santana, com o custo de R$ 2,99. Já o maior preço, R$ 3,69

11 agosto 2017 - 10h07Por Lucas Lima - De Suzano
O preço do litro da gasolina varia até 23,41% nos postos de combustível de Suzano. O menor valor é encontrado em um estabelecimento na Vila Santana, com o custo de R$ 2,99. Já o maior preço, R$ 3,69, é registrado em sete postos de regiões diferentes: um no Centro, um na Vila Amorim, Casa Branca, Vila Urupês, Chácara Casa Branca, Parque Santa Rosa e Rio Abaixo. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a coleta dos valores foi feita entre 25 de julho e 1º de agosto.
 
A variação de preço é registrada após o aumento em R$ 0,40 no litro de gasolina, aderido pelos postos no último dia 21. Por conta deste cenário, os motoristas suzanenses reclaman do reajuste. De acordo com eles, o aumento pesa no orçamento, o que obriga eles a economizarem na hora de abastecer e realizarem pesquisa dos locais, onde o combustível sai mais em conta. 
 
Esse é o caso da cabeleireira Alessandra Andrade. Ela disse que o preço está absurdo. "A corrupção no Brasil é tanta, que a população é quem sofre nos bolsos. Um valor que não é acessível a ninguém. Jamais irão abaixar. Caso aconteça, meses depois colocam um preço mais alto, como foi dessa última vez", argumentou.
 
O DS percorreu quatro postos da cidade, localizados na Rua Doutor Prudente de Moraes (SP-66), e constatou que o preço do litro da gasolina vai de R$ 3,29 a R$ 3,49 nas unidades, que tem distância de cerca de dois quilômetros. Já o etanol registra preços de R$ 2,19 a R$ 2,29 por litro.
 
A autônoma Regina Arruda disse que pesquisa o preço da gasolina nos postos antes de abastecer. "Agora, como o combustível teve aumento, temos que tentar economizar ao máximo. Costumo olhar nos postos os valores para pegar o mais em conta. Difícil essa situação e espero que passe logo", comentou.
 
O motorista Guilherme Santos da Cunha trabalha com carro todos os dias. Ele ressaltou que está gastando mais de R$ 70 por semana após o reajuste. "Antes eu consumia R$ 130 em sete dias, agora aumentou para R$ 200. No mês é em média R$ 800. Um absurdo. Estou rezando para que baixe, pois assim não dá mais".
Já o encarregado de tubulação Welligton da Conceição lamentou que o reajuste tem apertado o orçamento de casa. "Querendo ou não é um dinheiro que sai, o qual serviria para pagar contas. A população agora tem que abrir o olho e economizar na hora de abastecer".
 
Alta de impostos
 
Quatro dias depois do aumento de impostos, a Justiça Federal tentou suspender o reajuste, mas a Advocacia- Geral da União (AGU) entrou com uma liminar para que os estabelecimentos continuassem vendendo o combustível pelo mesmo preço. O novo valor começou a valer após o Programa de Integração Social (PIS) e o Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) incidente sobre a gasolina ter dobrado, passando de R$ 0,38 para R$ 0,79 por litro. Assim, o preço maior foi repassado na íntegra para os motoristas.

Deixe seu Comentário

Leia Também