sábado 15 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Câmara

Propostas são apresentadas em audiência pública sobre a Raul Brasil

Comandante do 32º Batalhão da Polícia Militar disse que todos devem tirar uma lição da tragédia ocorrida

08 maio 2019 - 23h58Por de Suzano
Propostas foram apresentadas durante audiência pública realizada na tarde desta quarta-feira (8) na Câmara de Suzano, para serem incorporadas ao projeto de lei que busca instituir no Calendário Oficial do município a Semana Professor Raul Brasil. 
A proposta é de autoria do vereador Edirlei Junior Reis (PSD), o professor Edirlei, que preside a Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Turismo da Casa de Leis e conduziu a sessão.
 
“A audiência é para ouvir os diversos entendimentos. Quanto mais se discute e se reflete sobre o tema, mais diretrizes teremos”, afirmou ele, que ainda informou que os principais apontamentos da sessão serão encaminhados ao prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR), e ao governador de São Paulo, João Doria Jr. (PSDB).
 
Também participaram da audiência os vereadores André Marcos Abreu (DEM), o Pacola; Gerice Lione (PR), a esposa do Prefeito da Academia; Leandro Alves de Faria (PR), o Leandrinho; Lisandro Frederico (PSD); Marcos Antonio dos Santos (PTB), o Maizena Dunga Vans; e Neusa dos Santos Oliveira (PSD), a Neusa do Fadul.
 
O secretário municipal de Educação, Leandro Bassini, disse na audiência que é preciso criar uma política para a juventude, tanto no município como no Estado, em que os jovens sejam protagonistas. “A melhor medida de segurança é pensar um pouco além do aparato técnico. É refletir sobre o vínculo que está sendo criado, ter fóruns de debates para saber o que os jovens pensam. Atualmente esses caminhos estão bloqueados e precisamos desbloqueá-los”, afirmou.
 
O professor Marco Aurélio Pinheiro Maida também falou da importância de os jovens serem protagonistas na sociedade. 
“Hoje as escolas são estruturas fechadas, onde ninguém mais tem voz e o sujeito desaparece”, disse.
 
O presidente da seção de Suzano da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wellington da Silva Santos, pontuou a importância de inserir os jovens no debate: “Os estudantes são os maiores interessados. Precisamos que eles também se manifestem e auxiliem a encontrar a solução comum”, declarou.
 
A advogada Edjane Maria da Silva Sutero, presidente da Comissão OAB vai à Escola, anunciou na audiência a reativação do projeto. “Nossa intenção como entidade de classe é colaborar para promover discussões, por exemplo, sobre segurança escolar, legislação, bullying e violência doméstica”, afirmou.
 
O vice-presidente do Conselho Municipal de Educação, Alexandre Nigre da Silva, destacou a necessidade de investimentos na Educação: “Segurança pública não se faz só com coração e coragem, educação não se faz só com amor. Educação de qualidade se faz com investimentos”, ressaltou.
 
A dirigente regional de ensino, Vera Lúcia Miranda, falou da importância da gestão democrática da escola, com a participação da família, dos professores, dos funcionários e dos alunos. “Precisamos humanizar o ser humano, e não robotizá-lo”, declarou.
 
O comandante do 32º Batalhão da Polícia Militar, major Roberto Caruso, disse na audiência que todos devemos tirar uma lição da tragédia ocorrida na Escola Estadual Professor Raul Brasil: