sábado 02 de março de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/03/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Representante dos catadores da região é cotado para transição

A princípio, é uma conversa, mas “a expectativa é de que a qualquer momento seja oficializado”, diz Rocha

23 novembro 2022 - 10h00Por Ingrid Leone - de Suzano
O fundador da Cooperativa de Reciclagem Unidos pelo Meio Ambiente (Cruma), Roberto Rocha, deve integrar a equipe de transição do governo eleito de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB). Até o momento, Rocha é cotado para somar na equipe do Ministério do Meio Ambiente. 
 
Roberto Rocha também é integrante do Cata Sampa e, atualmente, é presidente da Associação Nacional dos Catadores (Ancat). A princípio, é “só uma conversa”, mas “a expectativa é de que a qualquer momento seja oficializado”, diz. A Associação também participa da transição. 
 
A pauta que será levada para a equipe é a de economia circular, coleta seletiva, investimentos na categoria, trabalho e geração de emprego. 
 
De acordo com o fundador da Cruma, tem “uma relação muito próxima com o presidente Lula. Nós temos um encontro todo ano. Está acontecendo uma conversa para participar e a nossa agenda faz parte do plano de governo”.
 
Segundo Rocha, houveram alguns cortes para a categoria e com a possível entrada na transição, a expectativa é de investimento do Governo Federal para os catadores e cooperativas, retorno de apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Petrobras com programas socioambientais. 
 
“Estamos reivindicando a participação nesses espaços, sejam eles na governança da presidência da república, com o Ministério do Meio Ambiente, Petrobras, Fundação Banco do Brasil ou no BNDES”, reforçou. 
 
A Cruma foi fundada oficialmente em 1º de maio de 1997 a partir de uma discussão de como gerar trabalho digno e renda entre um grupo de catadores de materiais recicláveis localizado no município de Poá. 
 
Atualmente a cooperativa é composta por 45 catadores, com Coleta Seletiva Solidária nas residências em vários bairros da cidade, além da coleta em pontos comerciais. A sede atual da cooperativa fica no bairro Calmon Viana, próximo à divisa com o bairro suzanense Jardim Monte Cristo. 
 
O Cata Sampa, em Mogi das Cruzes, é formado por 22 cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis e busca ampliar e organizar práticas de economia solidária nessas organizações. 
 
Com atuações na região, Rocha diz ser fundamental para o Alto Tietê a possível nomeação. 
 
“A Ancat tem um termo de cooperação com o Condemat [Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê], na questão da gestão de resíduos e a inclusão e a participação dos catadores de recicláveis em todo o Alto Tietê. Eu acredito que nessa interlocução mais próxima do governo federal, nós vamos poder aumentar e melhorar os processos de gestão de coletiva seletiva e educação ambiental. Além de fortalecer os municípios para não gastar tanto com os aterros sanitários”, comentou.