quinta 29 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Saúde

Suzano destaca ações para manter menor taxa de mortalidade infantil

Entre as cinco principais cidades do Alto Tietê, foi a única que apresentou queda nos casos

06 janeiro 2023 - 15h00Por Ingrid Leone - De Suzano

Suzano realiza fortalecimento das redes de saúde infantil com foco no desenvolvimento dos recém-nascidos para diminuir a taxa de mortalidade infantil. Entre as cinco principais cidades do Alto Tietê, foi a única que apresentou queda nos casos. 

Os dados foram divulgados pela Fundação Seade e analisados pelo Diário de Suzano na última quarta-feira (4). 

O município foi o único entre as cinco principais cidades da região (Mogi, Itaquá, Ferraz e Poá) que teve redução na taxa de mortalidade. Diante da apuração, o percentual de queda foi de 14,68%. A taxa em 2020 foi de 9,94% e passou para 8,48% no ano seguinte.

Segundo a Prefeitura de Suzano, entre as ações que contribuem para a queda deste índice, está o fortalecimento da Rede de Atenção Materno Infantil (RAMI) que, em 2022, realizou 2.323 atendimentos em pré-natal. A promoção do Ambulatório de Alto Risco Infantil também está entre as iniciativas, com foco no acompanhamento de recém-nascidos após alta da UTI neonatal da Santa Casa de Suzano, sobretudo de bebês com patologias ou prematuridade. 

Para o Secretário Municipal de Saúde, Pedro Ishi, "a mortalidade infantil é um dos indicadores mais importantes da Saúde pública, sendo o resultado efetivo da atividade exercida em diferentes frentes de trabalho, como o incentivo ao aleitamento materno e à vacinação, por meio de campanhas estratégicas”.

Ishi ainda destacou o investimento em saneamento básico e na assistência à saúde da mulher, principalmente no acompanhamento das gestantes. “Nesse sentido, seguimos atuando de maneira multidisciplinar, garantindo mais saúde, segurança e dignidade às nossas famílias”, disse. 

DADOS 

A Fundação Seade calcula a taxa de mortalidade a partir do número de bebês que morrem a cada mil nascimentos. De acordo com a apuração, em 2020 foram 104,45 mortes no total na região, ou uma média de 10,445. Enquanto em 2021, o total de óbitos foi de 95,95, ou média de 9,595. 

Deixe seu Comentário

Leia Também