quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Venda de fogos segue em alta apesar de proibição de soltura em Suzano

Lojas locais informaram aumento de 30% e estoque esgotado

29 dezembro 2022 - 21h15Por Ingrid Leone - de Suzano

A procura por fogos de artifício destinados ao final do ano está alta, apesar da proibição de queima e soltura dos artefatos em Suzano.  

As lojas Zeppelin e Deuza Pipas e Fogos, localizadas no município, informaram aumento nas vendas, cerca de 30%, e estoque esgotado.  

Para o Denilson Zeppelin Dias, dono da primeira loja, a procura cresceu diante dos últimos dois anos de pandemia. Nesse período, precisou se adaptar e começou com vendas pela internet, entrega e encomenda. A loja vendeu todo o estoque de um dos produtos nas últimas semanas. 

“Com a venda pela internet acabei vendendo tudo antecipado, as vendas foram mais para o final do ano do que para o Natal”, disse Dias. 

O dono da loja Deuza, Alexandre Moreira Siqueiros, comentou que a procura em seu estabelecimento foi média. Siqueiros apontou como as chuvas devem impactar as compras desses itens. 

Os valores desses artefatos, em ambos os locais, variam de R$ 20 a R$ 400. 

Apesar da alta procura, a Prefeitura de Suzano segue a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que altera o artigo 1º da lei estadual nº 17.389/2021, e portanto, “ficam proibidas a queima e a soltura de fogos de artifício de estampido e de qualquer artefato pirotécnico de efeito sonoro ruidoso no Estado de São Paulo”. 

A antiga lei também vedava a comercialização dos fogos, extinta nessa alteração estadual. 

FISCALIZAÇÃO 

Os estabelecimentos são inspecionados pelo Departamento de Fiscalização de Posturas realizando ações durante o ano todo, sendo intensificada ao longo do período festivo. 

O órgão pode atuar a partir de denúncias com o objetivo de verificar se os estabelecimentos que comercializam esses produtos estão com a documentação em dia. 

Com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar, em 2022, não houve nenhuma apreensão ou aplicação de multa.  

Deixe seu Comentário

Leia Também