Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 29 de março de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/03/2020
Secretaria de Estado da Saúde Campanha Coronavirus
COVID
CENTRO MÉDICO
CENTRO ONCOLÓGICO
COLUNA

Jorge Lordello

delegado e escritor

2020 - Pequenas mudanças vão trazer grandes resultados

14 JAN 2020 - 23h59
A primeira coisa que notei ao entrar no táxi foi a seguinte frase: "Pato ou Águia? Você decide". Em seguida, percebi que o carro estava limpo, cheiroso, brilhante e o motorista, bem vestido, usava camisa branca, calças bem passadas e uma bela gravata. Antes de perguntar qual seria o destino, ele disse: "Eu sou João, seu chofer. Gostaria que o senhor lesse este cartão para saber qual é a minha missão quando estou trabalhando". O pequeno pedaço de papel encorpado trazia os seguintes dizeres: "Missão de João - Levar meus clientes a seu destino de forma rápida, segura e econômica, oferecendo um ambiente amigável". Confesso que fiquei realmente impressionado.Logo em seguida, o taxista fez a seguinte pergunta: "O senhor aceita um café?" Brincando com ele eu disse: "Não, eu prefiro um suco". Imediatamente, ele respondeu: "Sem problema, eu tenho uma térmica com suco normal e também diet, bem como água", e completou: "Se desejar ler, tenho o jornal de hoje e também algumas revistas". Ao iniciar a corrida, fez o seguinte comentário: "Essas são as estações de rádio que tenho e esses são os repertórios que elas tocam. Perguntou, ainda, se a temperatura do ar condicionado estava boa. Daí me avisou qual era a melhor rota para meu destino e se eu queria conversar com ele ou se preferia que que ele se mantivesse em silêncio. Tive que fazer a seguinte indagação ao profissional tão solícito: "Você sempre atende seus clientes assim?" A resposta foi intrigante: "Não", não sempre. Somente nos últimos dois anos. Meus primeiros anos passei a maior parte do tempo me queixando igual aos demais taxistas. Um dia ouvi um doutor especialista em desenvolvimento pessoal. Ele escreveu um livro chamado "Quem você é faz a diferença". Em um dos capítulos ele escreveu que "se você levanta pela manhã esperando ter um péssimo dia, certamente o terá. Não seja um PATO! Seja uma ÁGUIA! Os patos só fazem barulho e se queixam, as águias se elevam acima do grupo". Eu estava todo o tempo fazendo barulho e me queixando. Então, decidi mudar minhas atitudes e ser uma águia. Olhei os outros táxis do meu ponto e vi motoristas mal vestidos, pouco amigáveis e os clientes insatisfeitos. Decidi fazer umas mudanças. No meu primeiro ano como águia, dupliquei meu faturamento. Este ano, já quadrupliquei. O senhor teve sorte de tomar meu táxi hoje. Já quase não fico mais no ponto. Meus clientes fazem reserva pelo celular. Se não posso atender, consigo um amigo taxista "águia" confiável para fazer o serviço". Conclusão: João oferecia um serviço de limusine em um táxi normal. João, o taxista, decidiu deixar de fazer ruído e queixar-se como fazem os patos e passou a voar por sobre o grupo, como fazem as águias.
EPAMINONDAS ADVOGADOS
SANTA CASA DE MOGI
HIPERCAP
COVID

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias