Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
quinta 06 de maio de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 05/05/2021
COLUNA

Jorge Lordello

delegado e escritor

Técnica para mudar hábito e rotina que está prejudicando

07 JUL 2020 - 23h59

O leitor já pensou que a vida é feita de dois ingredientes: hábito e rotina. Mas sabe qual a diferença entre eles? Rotina é quando fazemos as mesmas coisas diariamente, o que acaba gerando sentimento de acomodação e em seguida surge a chamada zona de conforto. Já o hábito precisa de um "gatilho" que gera em seguida determinada ação que vai em busca de uma recompensa. Por que esses conceitos são importantes Lordello? Vou explicar com o seguinte exemplo: um homem decide, por orientação médica, mudar sua rotina sedentária. Matricula-se em uma academia de ginástica e paga 6 meses adiantados. Esse começo não é difícil; gera até certa motivação, levando-o a comprar tênis e roupa adequada. Depois de algumas semanas, passa a faltar alguns dias ao treino. Em dado momento, percebe que não está mais indo à academia. Mas qual foi a dificuldade? Simplesmente, não conseguiu gerar hábito de frequentar a academia e voltou para a rotina do sedentarismo. A pergunta que não quer calar, é a seguinte: "Mas Lordello, existe alguma estratégia para que um novo hábito se torne rotina na minha vida? Claro que sim. Acompanhe o seguinte raciocínio: o hábito é formado por 3 fases. A primeira vou chamar de "gatilho", ou seja, é a tomada de decisão em relação a alguma ação a ser realizada com frequência. A segunda fase é a "criação de nova rotina", onde a pessoa tem que se comprometer a praticar novas atitudes seguidamente. O fechamento desse circuito tem o nome de "recompensa", que nada mais é que o prazer ou vantagem positiva que a nova rotina trouxe. Para termos mais chances de gerar novo hábito positivo, é preciso sentir e perceber o prazer trazido pela recompensa. Se isso não ocorrer, a pessoa acaba por desistir e volta para sua zona de conforto, a qual já estava acostumada, sem precisar de desafios e mudanças. Se o leitor perguntar para um aluno frequente de academia o que o motiva a treinar, com absoluta certeza ele fará relato de diversos sentimentos que lhe trazem muito prazer. Já aquele aluno que desistiu depois de algumas semanas dirá que o motivo foi o sentimento de preguiça, chatice ou qualquer outra desculpa que o fez voltar à velha rotina de ficar deitado no sofá vendo televisão e comendo salgadinhos e doces. O leitor deve entender, que hábito é a transformação de uma sequência de ações em uma rotina automática. Lembre-se que seu futuro dependerá única e exclusivamente de seus hábitos praticados no momento presente. 

SOUZA CAFÉ
BANNER APS DESKTOP

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias