Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 20 de junho de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/06/2019
PMMC UPA JUNDIAPEBA
PMMC JUNHO VERDE
PMMC AGASALHO
COLUNA

Jorge Lordello

delegado e escritor

O brasileiro é individualista ou pensa no coletivo?

19 FEV 2019 - 23h59
Um lavrador com a esposa doente chamou um sacerdote budista à sua casa. 
O sacerdote começou a rezar pedindo que Deus curasse todos os enfermos mas o homem o interrompeu e disse: "Um momento, eu pedi para que rezasse por minha esposa, e o senhor pede por todos os doentes?". O monge explicou: "Estou rezando por ela". Mas o lavrador retrucou: " Mas pede por todos. Pode terminar beneficiando o meu vizinho, que está doente também. E eu não gosto dele". O budista se indignou e comentou: " Você não entende nada de curas. Ao rezar por todos, estou unindo minhas preces às milhares de pessoas que encontram-se agora pedindo por seus doentes. Somadas, estas vozes chegam até Deus e beneficiam a todos. Divididas, elas perdem sua força, e não chegam a lugar nenhum" e deixou a casa em seguida. O leitor acha que o brasileiro em geral é individualista ou pensa no coletivo? Uma coisa é certa, a cultura do "jeitinho brasileiro" tem caráter eminentemente individualista. Aqueles que praticam atos anti éticos, imorais chegando até a pequenos delitos e infrações para levar a tal "vantagem" não consegue enxergar a sociedade como um todo, ou seja, vê apenas o próprio umbigo. Ser "esperto", na maioria das vezes, é estar prejudicando alguém ou muita gente. Comprar mercadoria falsificada, contrabandeada ou de origem ilícita é prejudicar o mercado como um todo, gerando desindustrialização no Brasil e desemprego. Desafiar as leis de trânsito para chegar em algum lugar mais rápido ou insistir em beber e dirigir é colocar em risco não só a própria integridade física e sim a dos outros motoristas também. Emprestar a carteirinha do seguro saúde para um conhecido sem plano ou inverter a responsabilidade em uma colisão de automóvel envolvendo terceiros... Furar a fila, seja de evento esportivo ou para ter preferência em atendimento em hospital público, é deixar várias pessoas para trás. De nada adianta apontar o dedo para aqueles que roubaram o dinheiro público em larga escala se no cotidiano tenta corromper agente público numa simples fiscalização de rotina.
PMMC AGASALHO
ALLIANCE
PMMC UPA JUNDIAPEBA
Império do Sabor

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias