Envie seu vídeo(11) 4745-6900
domingo 23 de janeiro de 2022

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/01/2022
COLUNA

Sueli Barão

É evangélica, professora escreve aos domingos

Foi Deus que prometeu

05 DEZ 2021 - 05h00


Já escrevemos nesse espaço sobre Calebe, que recebeu de Deus a promessa de que pisaria na Terra Prometida (Canaã), quando tinha 40 anos. Ele, juntamente com Josué, foram os únicos espias que acreditaram que aquela terra pudesse ser conquistada - uma terra habitada por homens gigantes e bem armados. Os israelitas não tinham armamentos para enfrentá-los. Humanamente falando, seria impossível conquistar Canaã. Mas Josué e Calebe não ficaram reféns do medo. Eles confiaram em Deus. "Se Deus tinha prometido, Ele cumpriria a Sua promessa". Quanto custa esperar pelo cumprimento de uma promessa? Há quanto tempo você tem esperado? Já desistiu ou continua firme? Nessa história os anos foram passando, e a terra de Canaã ainda não havia sido conquistada. Aquela promessa parecia não se cumprir. Calebe já estava com 85 anos. Será que Deus tinha-se esquecido de Calebe? Ele viveria para pisar na terra? E, se pisasse, quanto tempo ainda teria para aproveitar a sua bênção? Talvez, esses questionamentos passassem pela mente de Calebe. Anos caminhando, lutando, vislumbrando uma promessa. Anos mantendo uma fé viva. Anos visualizando o grande dia. O dia que parecia nunca chegar! 
Não é fácil alimentar a fé para viver o milagre! Muita gente desiste no meio do caminho. Não persevera! A Bíblia nos ensina em Hebreus 11:1-6 que "a fé é a convicção segura de que alguma coisa que nós tanto almejamos vai-se concretizar. Aqui não se trata de esperar por esperar. Está em cheque a palavra do próprio Deus, que não mente. Não se pode agradar a Deus sem fé, sem confiar verdadeiramente Nele". Deus recompensa a fé daqueles que O buscam! Enfim, o grande dia chegou! Calebe ainda estava forte, lúcido, como no dia em que Moisés o enviou para espiar a terra prometida. Josué o abençoou e deu a ele a terra de Hebrom em herança, porque ele havia perseverado em seguir o Senhor. (Josué 14:5-15) Quarenta e cinco anos. Será que esperaríamos tanto? 
Um outro exemplo de espera pelo cumprimento de uma promessa, foi Simeão. Ele era um homem bom e piedoso, vivendo em tempos difíceis. Morava em Jerusalém e esperava a salvação de Israel. O próprio Espírito Santo havia-lhe prometido que, antes de morrer, ele veria o Messias enviado por Deus. Sendo guiado pelo Espírito Santo foi ao Templo. Ao ver Maria e José com o menino Jesus no templo, Simeão pegou o menino no colo e louvou a Deus, dizendo: "Agora, Senhor, cumpriste a promessa que fizeste a já podes deixar este teu servo partir em paz. Pois eu já vi com os meus próprios olhos a tua salvação". (Lucas 2:25-30) O mesmo texto fala sobre Ana que, pelo que tudo indica, esperava também a vinda do Messias. Ela era viúva e tinha 84 anos. Nunca saía do pátio do Templo e adorava a Deus dia e noite, jejuando e fazendo orações. Ana também reconheceu que o Messias havia chegado ao mundo, quando viu o menino no templo, e que a promessa de Deus estava-se cumprindo. Então, ela começou a louvar a Deus e a falar sobre o menino, que representava a libertação de Jerusalém. Todos esses servos de Deus do passado já eram idosos, quando a promessa se cumpriu. Eles ficaram firmes, focados na fidelidade a Deus, servindo o Senhor, enquanto aguardavam. É naquele momento em que a promessa parece difícil, humanamente impossível de se cumprir, que a fé deve falar mais alto. Assim como Deus esteve durante tantos anos sustentando Calebe, Simeão e Ana, enquanto esperavam fielmente pelo cumprimento de suas promessas, Ele também está conosco. Então, podemos confiar que Ele cumprirá cada uma das promessas que fez a nós!

CENTRO MEDICO INFLUENZA
UMC

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias