Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Contra o HPV

10 MAR 2015 - 08h00

Nesta semana, o governo estadual iniciou uma importante campanha de vacinação para proteger meninas com idade entre 9 e 11 anos contra o papilomavírus humano, o HPV (papilomavírus humano).

É uma doença que provoca desde o aparecimento de verrugas na pele e nas mucosas (especialmente das crianças e das pessoas imunodeprimidas), e pólipos nas cordas vocais parecidos com cogumelos – lesões que oferecem baixo risco de malignidade – até doenças graves como o câncer do colo do útero. O HPV pode ser transmitido pelo contato direto com a pele nas relações sexuais.

Estudos mostram que é significativo o número de mulheres infectadas por um ou mais de seus subtipos. No entanto, aquelas que possuem o sistema imunológico íntegro conseguem debelar espontaneamente a infecção. Em São Paulo, todos os postos de saúde do Estado estão abastecidos com a vacina. Na região, 32,5 mil serão vacinadas.

A imunização também será oferecida para a população indígena feminina, com idade entre 9 e 13 anos, além de garotas e mulheres portadoras do vírus HIV, na faixa etária dos 9 aos 26 anos de idade.

A vacina é extremamente eficaz. Evita o papilomavírus humano e faz com que as mulheres não tenham câncer de útero, que é uma doença grave.

A meta estadual é vacinar, até o final deste mês, 762,1 mil crianças, que respondem por 80% das meninas nessa faixa etária no Estado, e 6,6 mil portadoras de HIV.

A imunização também ocorrerá nos Serviços de Atenção Especializada em HIV/Aids (SAE), que possuem sala de vacinação, e nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIEs).

As meninas de 9 a 11 anos e as garotas indígenas de 9 a 13 devem tomar mais duas doses da vacina, sendo que a segunda dose deve ser aplicada num intervalo de seis meses e a terceira dose depois de 60 meses, em relação à primeira tomada.

As portadoras do vírus HIV devem tomar a segunda dose depois de seis meses da primeira aplicação e a terceira 6 meses após à primeira tomada.

É importante campanhas deste tipo, tanto para conscientização, quanto para proteção das doenças.

As cidades em todo o Estado, incluindo no Alto Tietê, estão realizando a vacinação. O objetivo é atingir a meta e garantir a proteção.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias