sábado 13 de julho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/07/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Onda de furtos durante a madrugada preocupa; ladrões levam até toldos

Um caso foi registrado no início desta semana na Rua General Francisco Glicério

12 março 2023 - 11h00Por Guynever Maropo - de Suzano
Uma onda de furtos pela madrugada preocupa comerciantes de Suzano que têm itens da fachada das lojas levados. De acordo com um segurança particular, itens como parte do ar condicionado, fio de eletricidade, lixadeiras e até mesmo boca de lobo foram furtados pela madrugada na cidade. 
 
Um caso foi registrado no início da semana na Rua Franciso Glicério perto da loja Roger 's, por um câmera de vigilância. Na cena é possível ver dois homens retirando o toldo de uma loja e carregando. 
 
O vigilante Willer Franco diz que é atípico esse casos em Suzano. Em uma outra noite, ele constatou o furto de seis aparelhos de ar-condicionado de lojas da região central. Franco suspeita que devido a operação realizada em janeiro na Cracolândia, em São Paulo, dispersou um grupo que atualmente se fixou na cidade. 
 
"Os usuários de drogas da cidade já conhecemos. Não costumam fazer esse tipo de furto, agora estão levando tudo que fica acessível e seja de valor. Os comerciantes são pegos de surpresa, quando chegam pela manhã e veem os itens furtados”, comenta. 
 
Segundo o vigilante, o grupo que tem realizado os furto vendem os equipamentos em ferro velho ilegal da cidade. Franco esteve em contato com o chefe da Guarda Civil Municipal e disse que vão montar uma força tarefa para identificar os locais que compram os produtos ilegal. 
 
Franco comanda a segurança privada em uma parte do quadrilátero central. Ele orienta os comerciantes a colocar uma grade na parte de fora do ar condicionado e trocar os toldos mais modernos por modelo mais simples, feito de latão. 
 
"Infelizmente tem que abrir mão da estética para evitar ser roubado”, disse. 
 
A Associação Comercial e Empresarial de Suzano contribui para a melhoria da segurança pública já existente na cidade. Participam do Programa de Vizinhança Solidária (PVS), que é um esforço conjunto da Polícia Militar, Polícia Civil e Guarda Civil Municipal (GCM), juntamente com os Conselhos Comunitários de Segurança (Conseg) da cidade, que vem dando bastante resultado.
 
A ACE informou que possui ferramentas e parcerias para auxiliar o comerciante nesses casos de furtos. Entre elas está a obtenção de crédito. Neste caso ou qualquer outro, bastando o comerciante procurar a entidade que estará à disposição para ajudá-lo.
 
A associação tem conhecimento de outro casos desse tipo e relata que vândalos têm realizado furtos de materiais que possuem algum valor para venda, tais como torneiras, lixeiras, toldos, fiação e outros. Esses itens têm metais de grande valor, como cobre e alumínio, que são vendidos por quilo.
 
“O grande risco é a sensação de insegurança e a desvalorização da cidade. Problemas como este afastam novos investimentos e fazem com que empresários desistam de empreender na cidade. Porém, esta é uma realidade em todo nosso País. Não podemos restringir esta preocupação apenas ao nosso município”, explicou Guarizo. 
 
Suzano segue apoiando o combate a situações desse tipo como também por meio da atuação do Departamento de Fiscalização de Posturas, que monitora ferros-velhos a fim de inibir a venda de produtos adquiridos sem procedência lícita comprovada.
 
A Secretaria de Segurança Cidadã de Suzano esclareceu que as câmeras da Central de Segurança Integrada (CSI) não captaram imagem recentemente envolvendo esse caso de furto e nem houve chamado para a Guarda Civil Municipal (GCM).
 
Todas imagens de atitudes suspeitas são constatadas, os agentes da CSI, de imediato, acionaram a GCM ou mesmo a Polícia Militar para o envio de viatura ao local.
 
É orientando as vítimas desses crimes, a procurar as autoridades policiais, seja para coibir uma ocorrência em andamento (Polícia Militar), seja para registrar boletim de ocorrência (Polícia Civil), fornecendo todas as informações cabíveis e materiais que tiverem à disposição, como vídeos de câmeras de sistema particular, por exemplo.