quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cultura

Amor e dedicação à Guarda Mirim de Suzano

Eduardo Raffoul conta sobre sua relação com a cidade e atuação na formação dos jovens para o mercado

20 abril 2023 - 09h00Por de Suzano
Família, amigos e muitas histórias para relembrar. Uma vida construída com muito amor e dignidade em Suzano. Eduardo Raffoul, atual presidente da Guarda Mirim da cidade, relembra sua trajetória profissional e momentos marcantes de sua vida em uma entrevista especial do Circuito Alto Tietê.
 
Quem é o senhor Eduardo? Qual sua formação? 
 
Sou filho de imigrantes libaneses, um idealista com muito vigor para o trabalho. Comecei estudando na Escola Paroquial de Suzano, passando pelo Raul Brasil, (CENES) Justiniano e fui para a Universidade Braz Cubas, no curso de Direito (incompleto). Minha formação se deu como técnico em Transações Imobiliárias. 
 
Qual sua relação com Suzano?
 
Minha relação com Suzano é de um amor imensurável, aqui constitui minha família, sendo divorciado há cinco anos. Tive dois filhos, Déborah Raffoul e Ricardo Raffoul, nascidos na Santa Casa de Misericórdia de Suzano. Tenho também dois netos, Mateus e Rafael, igualmente nascidos em Suzano. Tenho muita alegria de formar uma rede de relacionamento dos sonhos, com amigos e conhecidos maravilhosos, com mais histórias do que Walt Disney. Tudo isso já é motivo para amar muito Suzano.
 
Antes da Guarda Mirim, onde o senhor atuava? 
 
Meu primeiro emprego, em 02/05/1974, foi no Escritório Ramos de Contabilidade, Sr. Carlos de Toledo Ramos. Depois, passei pelo Banco Real e pelo Banco Nacional, onde terminei no cargo de gerente na agência 25 de Março, em São Paulo. Fui diretor voluntário na Santa Casa, onde atuei ao lado do provedor Sebastião Cardoso do Nascimento e do saudoso Sr. Waldemar Mayer. Também fui eleito pelos comerciantes, no voto direto, como presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACE), e fui presidente da Guarda Mirim na década de 1990, a convite de dona Viviane Domschke Galvão de Oliveira, quando a Prefeitura de Suzano administrava a entidade, antes da legislação federal Jovem Aprendiz. Há dois anos retornei à presidência da Guarda Mirim de Suzano (GMS).
 
Gostaria que falasse também da sua experiência à frente da Guarda Mirim, como tudo começou? 
 
A experiência vem da minha vida profissional e comercial, nunca esquecendo que somos eternos aprendizes, iremos morrer e não aprenderemos tudo. Tudo sempre começa com ideias, com uma grande vontade de realizar. Esse é o pontapé inicial.
 
Quais são suas responsabilidades à frente da guarda?
 
Meu compromisso com a GMS é manter tudo em pleno funcionamento e desenvolvimento nessa associação sem fins lucrativos. O objetivo da Guarda Mirim é assistencial e educacional, preparando os jovens para o mundo do trabalho e encaminhando para seu primeiro emprego na condição de jovem aprendiz, mantendo toda essa estrutura, com transparência, dedicação e acompanhamento diário em todos os setores: Departamento de Assistência Social, Pedagógico, Administrativo, Recursos Humanos, Manutenção e Alimentação, além do fornecimento de uniformes, sem nenhum custo para o jovem. Paralelamente a tudo isso, acompanho também nosso departamento comercial, que faz visitas diárias às empresas colaboradoras e a novos parceiros. Este departamento começou em nossa gestão, com a finalidade de turbinar novas contratações e tirar dúvidas em relação à legislação vigente.
 
O que o move neste trabalho?
 
Saber que estamos fazendo a diferença para um jovem e seus familiares, por meio de diversos projetos, orientações e ações que conduzem e incentivam os jovens na busca pelo próprio crescimento. Queremos que cada jovem do nosso programa conclua o processo com uma mentalidade diferente com a que chegou aqui. Orientar nos primeiros passos é nosso objetivo e vê-los obtendo sucesso é sempre a nossa maior felicidade.
 
Quem é o senhor Eduardo fora da Guarda Mirim?
 
Pai e avô, acima de tudo, um homem apaixonado pela família. Esse é o meu bem maior. Minha família é o que me motiva a seguir nessa jornada de trabalho intenso até hoje. Seja na Guarda Mirim ou em outras ocupações, minha família é meu alicerce. Ver meus filhos crescerem e construir suas próprias histórias me fez sentir um homem melhor, acompanhar o desenvolvimento dos meus netos também é um privilégio sem tamanho. Todos os dias agradeço a Deus por esses presentes em minha vida.

Deixe seu Comentário

Leia Também