terça 23 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cultura

Guararema é tema do 8º livro do professor e historiador Mário Sérgio

‘Estação Memória - O trem da camaradagem na cidade de Guararema (1899/1980)’ será lançado na Estação Luis Carlos

20 outubro 2017 - 12h00Por Aline Moreira - Especial para o DS
Intitulado "Estação Memória - O trem da camaradagem na cidade de Guararema (1899/1980)" o oitavo livro do professor e historiador Mário Sérgio de Moraes será lançado, nesta sexta-feira (20), às 15 horas no Espaço de Exposições da Estação Luis Carlos em Guararema. O lançamento contará com a presença do prefeito Adriano Leite (PR) e o ex-prefeito e atual deputado estadual Marcio Alvino (PR). 
 
O autor foi convidado por Alvino para contar a história da cidade. O livro conta a narrativa de Guararema através das memórias de seus moradores, desde seu inicio até os dias atuais. 
 
Mário Sérgio explica que a inspiração para juntar e transcrever as histórias veio de sua própria vivência. 
"Frequento a cidade de Guararema desde os anos 60 por causa da família da minha esposa. Me encantei pela cidade que ainda tem suas raízes interioranas. Como professor, sinto que as pessoas não têm consciência da história da própria família, por isso a memória é tão imprescindível ao ser humano", conta.
 
Para contar a história de Guararema, Mário Sérgio teve acesso aos arquivos fotográficos não oficiais da cidade, além de fotografias de famílias e cerca de 50 personagens para mostrar os lados de uma mesma história. 
 
Com 216 páginas, o livro é uma viagem no tempo para quem gosta da vida do interior. Editado pela editora Capella e com patrocínio da MRS, o livro conta com projeto gráfico de um artista plástico. Mario garante que o livro é, além de fonte de conhecimento, um objeto de arte. 
 
Programação 
Uma locomotiva irá levar os convidados até o local da cerimônia, na Estação Luiz Carlos. Logo após, será feita uma oratória seguida de um café caipira que será servido aos convidados. 
Depois o autor estará disponível para a imprensa e amigos para, como ele mesmo diz, prosear.