segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
No Theatro Vasques

Livro e CD em homenagem ao maestro Niquinho serão lançados nesta sexta

Na mesma noite, será lançado o CD em homenagem à Niquinho, que foi gravado no Estúdio Municipal de Áudio e Música (EMAM)

22 agosto 2017 - 19h29Por de Mogi

O Theatro Vasques recebe nesta sexta-feira (25), a partir das 19h30, o lançamento do livro “Maestro Niquinho com a música nas mãos… e no coração”, primeiro registro oficial da história do maestro Antônio Freire Mármora, assinado pelo jornalista Roberto Bordin. Na mesma noite, será lançado o CD em homenagem à Niquinho, que foi gravado no Estúdio Municipal de Áudio e Música (EMAM) e faz parte da Coleção Boigyana. Tudo isso acontecerá ao som de um concerto comandado por Niquinho, que contará com participações especiais. A entrada é gratuita.

No livro, o jornalista procurou reproduzir e enaltecer a trajetória pessoal e profissional de Niquinho. Por isso, além de sua história, é possível ler passagens também sobre seu pai e avô – Antônio Mármora e Antônio Mármora Filho – músicos que também fizeram história dentro do cenário cultural mogiano e que inspiraram o ingresso de Niquinho nesse mesmo universo. Além de entrevistas, é possível conferir, ao longo das páginas, diversos recortes e imagens do acervo pessoal da família. O livro foi publicado pela editora Eu Amo Livros, criado por Bordin em 2005 e sediada atualmente em Mogi das Cruzes.

O CD segue a mesma linha de homenagem à família Mármora e ao maestro. Desde que o EMAM foi inaugurado, na realidade, já havia sido assumido o compromisso de gravar ali e lançar uma obra em reverência à família. No prédio e pavimento onde está instalado o estúdio – vale destacar – a sala multiuso é denominada Maestro Antônio Mármora Filho. Já, portanto, uma merecida homenagem. Além disso, durante a inauguração do EMAM, o primeiro a se sentar na sala de gravação e efetivamente gravar os primeiros acordes foi Niquinho, ao piano.

Com nove faixas no total, o CD reúne músicas solo de Niquinho ao piano e participações, como a de Paulo Henrique, Mariana Ribeiro no violino e Toninho Ferreia na guitarra e baixo. Algumas músicas contam também com a participação dos corais Canarinhos do Itapety e 1º de Setembro. Este último, aliás, é uma das presenças confirmadas no evento desta sexta-feira (25).

Além dos lançamentos e homenagens, a noite será ainda mais especial, pois nela Niquinho estará comemorando 84 anos de vida, sendo 62 deles dedicados à música. O maestro, que é reconhecidamente um mestre do piano e um dos mais emblemáticos personagens da música de Mogi das Cruzes, é figura muito presente em eventos cívicos e culturais da cidade e, por toda a sua contribuição junto à história musical da cidade, é sempre lembrado e homenageado em seus aniversários. Desta vez, portanto, não será diferente.

O Theatro Vasques fica na rua Dr. Corrêa, 515, no Centro Histórico. Aos interessados, a orientação é chegar com uma hora de antecedência, para garantir ingresso.

O maestro

Niquinho nasceu em uma família de músicos que fizeram história em Mogi das Cruzes. Seu avô, Antonio Mármora, foi o fundador da primeira corporação musical da cidade, da qual surgiu a Banda Guarany e seu pai, Antônio Mármora Filho, fundou o Conservatório Musical Carlos Gomes, de onde saíram vários musicistas de renome.

Seguindo a vocação da família, o maestro começou a tocar piano aos cinco anos. Viu e participou do surgimento e desaparecimento de muitas tendências musicais, desde as grandes orquestras, às bandas nas praças, os corais e os shows em praça pública. Envolveu-se com todos os principais grupos e formações musicais tradicionais da cidade, muitas das quais existem até hoje, como a Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes, Banda Boigy e o próprio Coral 1º de Setembro.

Professor de piano desde os 15 anos de idade, Niquinho domina como poucos o instrumento. Formado no curso superior do Conservatório Dramático, com especialização em Canto Orfeônico no Instituto Musical de São Paulo, executa diversos estilos musicais.