Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv
Acessibilidade

Mogi recebe na próxima sexta-feira a 2ª Mostra de Teatro Acessível no Cemforpe

Sempre com muito humor, o grupo encanta pessoas com e sem deficiência com espetáculos em que todos podem participar

Por de Mogi29 SET 2017 - 16h31
Espetáculo é recomendado para o público a partir de 12 anosFoto: Luciano Bogado/Divulgação

Mogi das Cruzes recebe na próxima sexta-feira (6) o espetáculo de teatro com total acessibilidade. Trata-se da 2ª Mostra de Teatro Acessível, realizada pela Ong Escola de Gente - Comunicação em Inclusão, fundada pela jornalista e escritora, Claudia Werneck, referência internacional no tema da inclusão. A peça teatral acontecerá a partir das 14h30, no Centro Municipal de Formação Pedagógica (Cemforpe), localizado na Rua Antenor Leite da Cunha, 55, no Nova Mogilar. 

Sempre com muito humor, o grupo encanta pessoas com e sem deficiência com espetáculos em que todos podem participar. Para isso, são disponibilizados oito recursos de acessibilidade, como intérprete da Língua de sinais brasileira (Libras), fones para audiodescrição e material de comunicação em braile e formatos digitais. 

“Essa é uma grande conquista da Região e que dá a oportunidade para que todas as pessoas, independente de necessidades específicas, possam assistir a um espetáculo teatral de qualidade. A inclusão é um tema de relevância nos municípios e iniciativas como essas propiciam uma importante integração entre as áreas que atuam com assistência social, cultura e educação”, ressalta Adriano Leite, presidente do Condemat.

O projeto conta com o patrocínio da MRS, por meio de lei Rouanet do Ministério da Cultura, e já contemplou municípios do Rio de Janeiro e Minas Gerais, por onde passam os trens da empresa. Em São Paulo, Taubaté, Pindamonhangaba, Aparecida e Cubatão também participaram.  Ao todo são 15 cidades, em três estados diferentes, que puderam assistir a espetáculos teatrais, oficinas de teatro acessível, palestras e distribuição de livros com total acessibilidade. Todas as atividades são gratuitas e livres para todos os públicos.

“É preciso sensibilizar toda a sociedade, incluindo a classe artística e o poder público, para que sejam incorporadas práticas inclusivas, previstas na legislação, na área da cultura. A mostra não tem o objetivo de garantir apenas que pessoas com deficiência estejam nas plateias, mas que todas as pessoas, com ou sem deficiência, possam fruir e participar das produções com total dignidade”, defende Claudia.

Rosa Cassar, gerente de Relações Institucionais da MRS, ressalta a importância do projeto para as cidades nas quais a ferrovia está presente. “Projetos deste porte, geralmente, são realizados em grandes centros. O desafio aceito pela nossa parceira, a Escola de Gente, referência em inclusão e acessibilidade, foi garantir que todas as pessoas tivessem a oportunidade de vivenciar esta experiência de inclusão, demonstrando que o acesso irrestrito à cultura é real e possível", completa.

“Os Inclusos e os Sisos” surgiram em 2003, a partir da iniciativa da atriz Tatá Werneck, que mobilizou estudantes de Artes Cênicas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) para colocar o teatro a serviço de temas como inclusão, direitos e acessibilidade. Em 2015, foi reconhecido no escritório das Nações Unidas em Viena, na Áustria, como uma das mais inovadoras experiências em direitos de pessoas com deficiência do mundo. Atualmente, o grupo conta, entre outros, com Diego Molina (roteirista do programa Zorra, da Rede Globo) na direção e com a atriz Louise Marrie (novela A Força do Querer, da Rede Globo). “Para a grande maioria de pessoas com deficiência, os nossos espetáculos são as primeiras e únicas oportunidades de irem ao teatro. Estamos somente cumprindo o que manda a legislação, mas, como é tão raro, torna-se extremamente gratificante para nós”, afirma ela.

O projeto conta ainda com o apoio das prefeituras de Guararema e Mogi das Cruzes, da Associação Nacional do Ministério Público de Contas, da Fundação Pedro Jorge, da Associação Nacional dos Procuradores da República e do Senado Federal.

 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias