Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 23 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
PMMC ENTREGAS
Centerplex 19 a 25/09

Mostras reúnem desenhos sobre trabalho infantil no Terminal Central e Semas

Atividades reúnem 520 desenhos produzidos por alunos de seis a 14 anos

Por de Mogi12 JUL 2019 - 18h03
Exposições fazem parte de uma série de ações especiais desenvolvidas desde o mês passado para lembrar o Dia Mundial de Erradicação do Trabalho InfantilFoto: Divulgação/PMMC

Até o final de julho, a Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do PETI – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, está promovendo mostras de desenhos produzidos por crianças e adolescentes. Com o título “Trabalho Infantil, nem de brincadeira”, as atividades reúnem 520 desenhos produzidos por alunos de seis a 14 anos.

A primeira acontece no Terminal Central e reúne trabalhos elaborados por estudantes da Rede Municipal de Ensino. Já a segunda está na sede da Secretaria e é composta por ilustrações de alunos dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos que atuam na cidade.

As exposições fazem parte de uma série de ações especiais desenvolvidas desde o mês passado para lembrar o Dia Mundial de Erradicação do Trabalho Infantil. Os desenhos foram produzidos com base no material educativo do PETI: o Gibi Turma da Mônica “Trabalho Infantil, Nem de Brincadeira” e o Jornal “Aprenda a Dizer Não ao Trabalho Infantil”.

No Brasil, 2,6 milhões de crianças e adolescentes trabalham, conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Alguns estão na cidade e podem ser vistas trabalhando como vendedoras nos faróis, engraxates e guardadoras de carros, enquanto outras estão invisíveis, acometidas por árduas rotinas de trabalho doméstico ou atuando em trabalhos insalubres que colocam em risco sua saúde e desenvolvimento.

O contexto do trabalho desprotegido, não previsto em lei, também traz impactos diretos para a educação, visto que, a rotina de trabalho, muitas vezes, acaba por impactar na redução da frequência escolar ou levar à exclusão definitiva dos sistemas de ensino. Dados da pesquisa “O Trabalho Infantil no Brasil”, da Fundação Abrinq, mostram que 79,1% do universo de crianças e adolescentes que trabalham frequentam a escola e 20,9% estão fora da escola.

“Pensando nesses dados e informações, as Secretarias Municipais da Assistência Social e Educação (SME) desenvolveram um projeto voltado para o combate à exploração do trabalho infantil”, explica a coordenadora do PETI, Célia Tolentino. Ela explica que a execução do projeto foi iniciada com a sensibilização de toda comunidade escolar para que houvesse o interesse e envolvimento de todos em sua execução. As atividades foram propostas considerando o conhecimento prévio dos alunos e aconteceram de forma lúdica e interativa, resultando nas produções dos desenhos agora em exposição.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias