sábado 20 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cultura

Peça ‘A Ponte - Memórias de Grito Suspenso’ será encenada em Suzano

Espetáculo da Cia. do Trailler - Teatro em Movimento será apresentado na sede do Contadores de Mentira

09 agosto 2017 - 06h30Por De Suzano
O grupo Contadores de Mentira encerra no próximo fim de semana o período de comemorações de 22 anos de atividades. E dentro da programação, na sexta-feira (11), a trupe recebe a Cia. do Trailler - Teatro em Movimento, de São José dos Campos, que vai encenar o espetáculo "A Ponte - Memórias de Grito Suspenso". A apresentação será às 20 horas na sede do Contadores. A entrada é gratuita.
Além da Cia. do Trailler, outra atração do fim de semana é a Cia. Fábrica de São Paulo que estará, no sábado, encenando "Antígonas", também às 20 horas, a entrada para esse espetáculo é no estilo ingresso colaborativo. 
 
A Cia. do Trailler comemora seus 15 anos de existência com a estreia do espetáculo "A Ponte - Memórias de um Grito Suspenso". O novo trabalho foi resultado de um projeto contemplado pelo Programa de Ação Cultural (Proac). 
 
No projeto, o grupo tomou como ponto de partida a história de José Claudio e Maria do Espírito Santo, casal de extrativistas, assassinados no ano de 2011, decorrente de sua militância em defesa da floresta, na cidade Nova Ipixuna, no Pará, região amazônica marcada por conflitos e disputas de terra. Atores, diretor e dramaturgo viajaram até o Pará para realizarem pesquisas e colher depoimentos que serviram como matéria-prima para construção do espetáculo. 
 
Antígona
Peça é uma adaptação do texto clássico do dramaturgo grego Sófocles numa versão popular para teatro de rua. De um modo claro, mas sem perder a força da história, esta tragédia escrita em 440 a.C. ganha uma nova roupagem e uma aproximação com o tempo atual. A intolerância de Creonte e a transgressão de Antígona colocam esta peça como a mais atual entre todas as peças gregas.
 
"Antígona" tem início um dia após o exército de Argos ter sido derrotado nos portões de Tebas. Os dois filhos de Édipo, Etéocles e Polinice, legítimos herdeiros do trono tebano, lutaram em lados opostos e foram mortos um pelas mãos do outro. 
 
Com a vacância do trono o seu tio Creonte proclama-se rei e anuncia seu primeiro decreto: Eteócles que lutou na defesa de Tebas será sepultado com todas as honras que merecem os grandes heróis, quanto a Polinice, que lutou ao lado do inimigo, este permanecerá insepulto e seu corpo ficará exposto a sanha das aves carniceiras. Antígona, sentindo o direito de enterrá-lo, contrapõe o decreto real e sepulta o irmão. Ao saber de sua transgressão, Creonte intransigente não dá ouvidos aos apelos de todos e condena Antígona à morte, desencadeando uma série de acontecimentos trágicos.
 
A sede do Contadores de Mentira está localizada na Rua Major Pinheiro Froes, 530, Parque Maria Helena.