Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Domingo 22 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv

Teatro da Neura reapresenta ‘Que a Terra Há de Comer’ no Espaço N

Grupo inicia as apresentações hoje, às 20 horas; peça também será encenada amanhã, dia 30 e em 1º de outubro

Por De Suzano23 SET 2017 - 08h00
‘Que a Terra Há de Comer’ convida o público para conhecer a história de uma ocupação, formada por ciganosFoto: Giulia Martins/Divulgação
O Teatro da Neura estreia, hoje, a temporada do espetáculo “Que a Terra Há de Comer” em sua sede, o Espaço N de Arte e Cultura, no Jardim Imperador, em Suzano. A produção, que será encenada neste sábado (23), domingo (24), e também no dia 30 e 1º de outubro, integra uma de suas linhas de pesquisa: o Teatro Sociedade. 
 
Baseada na obra “Vereda da Salvação”, de Jorge Andrade, a peça será apresentada às 20 horas e tem ingressos a R$ 12, com meia-entrada para estudantes, professores, idosos e moradores do Jardim Imperador, mediante comprovação de endereço. 
 
Dirigida por Fernandes Junior, “Que a Terra Há de Comer” convida o público para conhecer a história de uma ocupação, formada por ciganos, que, com a onda conservadora que assola o País, não consegue se organizar para que seus sonhos continuem vivos e se vê obrigada a lidar com a truculência do dono de suas terras, levando a todos a uma luta sem volta pelos seus direitos básicos.
 
“A falta de organização dos grupos para protestar pelos seus direitos continua sendo muito real. Por conta disso, se faz necessário tratar desse assunto e o texto de Andrade, que foi escrito entre os anos 1957 e 1963, vem muito a calhar”, comenta Fernandes, que também é diretor-geral da companhia teatral.
 
Segundo André Antero, que dá vida ao personagem Joaquim, a falta de organização dos personagens de “Que a Terra Há de Comer” ocorre por conta do fanatismo religioso. “Eles começam a se desunir quando um deles começa a viver em função da religião e deseja que todos do grupo sigam o mesmo caminho. É a partir daí que os conflitos se iniciam”, comenta.
 
Empoderamento
Em meio ao fanatismo religioso que impede a união dos personagens, há Artuliana, interpretada pela atriz Aline Ribeiro. A personagem tem como uma de suas principais características a força e o empoderamento, que a faz questionar sobre a desunião no grupo de ciganos. 
 
“A força que a personagem carrega é algo que foi buscado e praticado em sala de ensaio, mas que nasceu mesmo nas apresentações. A inspiração é a constante pesquisa sobre a mulher. A mulher cigana, a que busca empoderamento, a que assume posicionamento e atitude perante o social, as decisões e nas relações”, finaliza.
 
“Que a Terra Há de Comer” tem os atores André Antero, Aline Ribeiro, Bianca Alves, Michel Galiotto, Pedro Zanelli, Tamara Pinheiro e Lucas Cavalcante no elenco. A direção musical é de Alexandre Guilherme, o figurino de Thaís Fernandes, o cenário de Gilson Peres e a maquiagem de Antero. 
O Espaço N fica na Rua José Garcia de Souza, 692, no Jardim Imperador, em Suzano.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias