sábado 24 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cultura

Theatro Vasques recebe o espetáculo “A Bela Não Adormecida” neste sábado

Apresentação comemora 25 anos da escola de dança mogiana Fernanda Moretti Arte do Movimento

10 novembro 2022 - 14h40Por Da Reportagem Local
O Theatro Vasques, em Mogi das Cruzes, recebe o espetáculo de balé “A Bela Não Adormecida”, produção da Fernanda Moretti Arte do Movimento, neste sábado (12), às 20 horas. A apresentação comemora os 25 anos da escola de dança mogiana.
 
Os ingressos antecipados custam R$ 25,00, ou na hora por R$50,00 inteira e R$25,00 meia entrada.
 
Segundo a arte-educadora, Fernanda Moretti, o espetáculo leva ao palco a releitura de um balé de repertório de 1890, no entanto, segue seu perfil contemporâneo e inovador. 
 
“Mantemos as coreografias originais de alto desafio clássico, mas com um roteiro atualizado para este século: a Bela não fica adormecida! Levanta e luta!”, explica Fernanda.
 
Este balé foi criado no final do século XIX, quando a Rússia experimentava ser o maior país da Europa em termos populacionais e também o maior país no que se referia à dança. Havia grande competição com a França, berço do balé clássico. Mas naqueles tempos, no jogo político entre as nações, a arte era usada como potência e desafio. Deste modo, produções gigantescas e riquíssimas comprovavam a força dos czares. A arte, em especial os grandes balés, recebiam grandes investimentos para exibirem riqueza e grandeza dos países. A Bela Adormecida marca o apogeu russo.
 
“A nós, produtores, o desafio não está apenas na técnica das sapatilhas de ponta, mas na árdua tarefa de aproximar o público a um momento de delicadeza e poesia. Também nos é tarefa atualizar o mito, para que faça sentido uma produção artística ser levada ao palco em meio a tempos tão sombrios nas relações humanas. Neste início de terceiro milênio, são as relações humanas que mais têm se demonstrado frágeis e violentas. Portanto, em nossa história a Bela não fica adormecida esperando um príncipe para salvá-la, mas se embrenha na floresta para aprender a caçar e se torna protagonista de seu próprio caminho. O feminino aqui é de força e não fragilidade, a mulher é de fala e não opressão, e o príncipe é uma escolha ao tempo da princesa”, detalha Fernanda.
 
Este evento também celebra outro projeto da Escola de Dança, que é o Transversal, O Masculino e a Dança.
Financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Mogi das Cruzes, a LIC, com apoio das empresas Rinnai, Grupo Vamos, Original Veículos e Madre Corretora. Os alunos bolsistas também estarão no palco em uma cena do espetáculo.
 
Na direção da peça está Cleiton Costa, que além de coreografar toda remontagem dos balés com a trilha original de Tchaikovski, escreveu o roteiro e os textos de fala que atualizam este mito, tornando-o feminista e ativista.
 
Em busca de patrocinadores
 
A estreia deste espetáculo marca o início de toda uma temporada de comemorações dos 25 anos da Escola de Dança. A produção foi aprovada em edital para a Lei de Incentivo à Cultura de Mogi das Cruzes – LIC, e está em busca de patrocinadores para sua versão final em 2023. Qualquer pessoa física ou jurídica pode contribuir com o repasse de seu IPTU ou ISS à montagem.
 
Comemoração de 25 anos de história continua
 
Em janeiro, os tradicionais cursos do Férias em Movimento terão profissionais de São Paulo e também de fora do país para as oficinas em níveis iniciante, intermediário e avançado.
 
Serão mais de dez modalidades entre High Heel, Criação Contemporânea, Balé Clássico, Condicionamento para Bailarinos, Dança Afro, Percussão e Cultura do Senegal e o tradicional Bailarinas Brincantes que traz diversas ações para as pequenas entre 4 e 7 anos. Será a maior programação destes 25 anos de dança nas férias de janeiro e com o maior número de profissionais de fora da cidade.
     

Deixe seu Comentário

Leia Também