Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

81 mil alunos do Ensino Médio podem passar a escolher matérias em 2016

28 JUN 2015 - 08h01

As escolas da região podem ter de se adaptar a um novo modelo de currículo escolar, proposto pela Secretaria de Estado da Educação. A pasta analisa mudanças na grade escolar dos alunos matriculados no segundo e terceiro ano do Ensino Médio. O projeto, porém, ainda não saiu do papel. Se aprovado mais de 81 mil alunos da rede pública de ensino no Alto Tietê poderão escolher quais matérias querem estudar nos dois últimos anos do Ensino Médio. A escolha deverá ter como base a familiaridade com a profissão que o estudante deseja seguir.

A justificativa para a alteração, segundo a pasta estadual, é de preparar os jovens para o mercado de trabalho. A informação do novo modelo de currículo escolar foi confirmada pelo próprio secretário de Educação, Herman Voorwald. O plano vai transformar a maior parte do curso em disciplinas optativas.

A secretaria, porém, ainda não divulgou detalhes de como serão aplicadas as matérias na rede ou como serão definidas as escolas que devem iniciar o processo "piloto". Mas a adesão deve acontecer de acordo com a candidatura das escolas.

A proposta está em análise pela área pedagógica e deve ser discutida pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) a partir do próximo semestre.

Para os alunos do primeiro ano, o currículo continua fechado em um "núcleo comum", ou seja, não haverá alteração.

Esse tipo de modelo curricular é parecido com aplicado em algumas escolas dos Estados Unidos da América (EUA). No Vale do Silício, região que abriga empresas de tecnologia de ponta, os estudantes podem sugerir planos de estudo individualizados. Eles são acompanhados por um professor-mentor.



SECRETARIA

Sem dar muitos detalhes, a Secretaria de Estado da Educação afirmou que após aprovação da proposta pelo conselho estadual é necessário aprovação do Ministério da Educação (MEC) para colocar a proposta em prática.



MEC

Procurado pelo DS, o MEC informou que "Estados e municípios têm autonomia na administração dos seus respectivos sistemas de ensino". O ministério também informou que atualmente desenvolve o Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI), com objetivo de ampliar o tempo dos estudantes na escola e buscando garantir a formação integral. O projeto também torna o currículo escolar mais dinâmico para atender as expectativas dos estudantes. A adesão ao Programa Ensino Médio Inovador deve ser realizada pelas secretarias de educação estadual.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias