Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/11/2017
mrv

Morador de rua é esfaqueado no Centro

02 JUL 2015 - 08h01

Um morador de rua, de 48 anos, foi esfaqueado após discutir com um homem, ainda não identificado, na tarde de terça-feira, na Praça João Pessoa, no Centro de Suzano. A motivação no crime ainda será analisada pela Polícia Civil. A vítima foi atendida e já teve alta.

Policiais Militares (PMs) foram acionados à comparecer na Santa Casa, pois um homem havia sido internado após ser esfaqueado. Na unidade médica, a polícia conseguiu conversar com a vítima, que alegou ser moradora de rua. Perguntado sobre quem havia sido o autor da facada, o homem relatou que discutiu com um desconhecido e, depois, foi atingido no pescoço.

Posteriormente, o suspeito no crime fugiu e populares conseguiram chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrê-lo.

A polícia ainda tentou levantar mais informações sobre o teor da discussão que teria sucedido à facada, mas o andarilho não quis passar mais detalhes, que serão investigados por agentes da Delegacia de Polícia (DP) Central.

O caso foi registrado como lesão corporal. Até o fechamento desta edição, a polícia não tinha mais detalhes sobre o crime e o motivo.

Em nota, a assessoria da Prefeitura de Suzano informou que “o paciente passou por atendimentos na unidade recebendo os cuidados específicos e, posteriormente, foi liberado.

MORTE DE MORADOR DE RUA

Neste ano, três homens foram presos após terem assassinado um morador de rua, em Mogi das Cruzes. Paulo de Jesus Faria, de 52 anos, morreu após ser agredido brutalmente com golpes de pá e um pedaço de tijolo, em março, no Alto do Ipiranga.

No local onde aconteceu o crime, a Polícia Militar encontrou um tijolo de cimento e uma pá ensanguentados, ao lado do corpo de Faria. Segundo a polícia, os objetos foram utilizados para assassiná-lo.

Na época, a polícia relatou que durante o registro da ocorrência os suspeitos aparentavam estar alcoolizados, o que deve ter influenciado a atrocidade. A motivação no crime, segundo os suspeitos, era porque a vítima tratava-se de um pedófilo, no entanto, a alegação não foi confirmada pela polícia. Um dos homens também era foragido da Justiça.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias