sábado 13 de julho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/07/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Polícia

Pastor que morava em Itaquá é preso pela polícia de Alagoas por abusar das filhas adotivas

De acordo com a polícia, as vítimas foram abusadas dos sete aos 14 anos

10 julho 2024 - 14h55Por Thiago Caetano - Da Reportagem Local

A Polícia Civil de Alagoas prendeu, nesta terça-feira (9), em Pernambuco, um pastor de 79 anos suspeito de estuprar suas duas filhas gêmeas adotivas. De acordo com a polícia, as vítimas foram abusadas dos sete aos 14 anos. Os crimes foram cometidos quando a família morava em Itaquaquecetuba, onde o homem morou por 50 anos, e continuaram após se mudarem para Alagoas. O homem morava em Amaraji, em Pernambuco, onde foi preso.

Segundo relatos repassados à polícia, o último abuso ocorreu em maio de 2022, quando a vítima tinha 14 anos. O crime ocorreu em um sítio, na zona rural de Craíbas, em Alagoas. No mesmo dia, ele também abusou da irmã. A polícia tomou conhecimento do crime após um comentário da irmã das vítimas pela rede social da corporação.

Ainda segundo a polícia, quando o idoso residia em São Paulo, construiu uma família e teve três filhos. Depois da morte da esposa, conheceu a mãe das vítimas. Ele se casou com a mulher e adotou as gêmeas. Mesmo após a mudança para Alagoas, os crimes prosseguiram.

Durante a prisão, o pastor alegou que era aliciado pelas filhas. A esposa do homem estava na residência no momento da prisão e disse aos policiais que não sabia das práticas criminosas do companheiro, com quem está há dois anos.

O pastor foi conduzido para a Delegacia de Polícia de Amaraji e, na sequência, transferido para a Central de Polícia de Arapiraca, em Alagoas.