Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 21 de setembro de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/09/2018
PMMC - SETEMBRO FOOD TRUCK SOLIDÁRIO
PMMC SETEMBRO - ENTRE
MRV AGOSTO - SÁLVIA

Alto Tietê oferece 1.792 vagas a menos de emprego em sete meses

15 AGO 2015 - 08h00

As vagas de emprego oferecidas nas cidades do Alto Tietê tiveram queda de 11,52% em sete meses. De janeiro a julho deste ano, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Santa Isabel, Ferraz de Vasconcelos, Arujá, Suzano e Poá ofertaram 13.768 oportunidades. No mesmo período de 2014, foram apresentadas 15.560 vagas de trabalho. São 1.792 oportunidades a menos. Os dados são referentes ao Sistema Nacional de Emprego (Sine) de cada cidade, além do Poupatempo de Mogi. As informações foram apresentadas nesta semana pela Secretaria de Estado do Emprego e Relações do Trabalho (Sert).

Segundo a pasta estadual, a colocação dos interessados também sofreu queda. Neste ano foram recolocados no mercado de trabalho 1.709 profissionais contra 2.210 em 2014. O índice representa diminuição de 22,67% de postos ocupados.

O número de pessoas a procura de uma nova oportunidade de emprego também segue em ritmo desacelerado. Para se ter uma ideia, enquanto em 2014, em sete meses, 39.411 se inscreveram nos processos seletivos e 45.479 foram encaminhadas para as entrevistas, neste ano, 33.478 pessoas se inscreveram e 34.211 foram encaminhadas.

Das sete cidades citadas, Ferraz saiu na frente com maior número de oportunidades, 381 em 2014. No mesmo período, Arujá ofereceu o menor número de vagas, 198. Neste ano, O Sine de Mogi apresentou 495 oportunidades, ficando na 1ª posição e Suzano no último lugar com 20 vagas. Vale destacar que em ambos os períodos, o Poupatempo mogiano ofertou menos oportunidades, 9, em 2014. e 17 neste ano.

Segundo o diretor regional da Sert, Eduardo Henrique Macedo de Jesuz, a queda é mais um reflexo da crise econômica pela qual o País passa. "Os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs) têm encontrado dificuldades em achar empresas que ofertam novas vagas. Uma vez que a maior parte tem feito demissões. No entanto, temos conseguido manter a média semanal de 1,5 mil oportunidades. Antes apresentávamos cerca de 2 mil vagas por semana", explica.

Macedo esclarece ainda que a procura se torna maior que a oferta porque as empresas costumam divulgar as mesmas vagas em diferentes ferramentas. "Além disso, com a crise, vagas que antes exigiam apenas Ensino Fundamental agora pedem Ensino Médio completo", destaca.

Hoje, as vagas mais ofertadas pelos Pats por meio do Emprega São Paulo, estão ligadas aos setores de serviço e comércio. Entre as oportunidades estão operador de telemarketing, auxiliar de limpeza e garçom. Para conseguir se colocar no mercado de trabalho por meio do programa é preciso se dirigir ao Pat local com RG, CPF, nº do PIS e carteira de trabalho. Em seguida os dados são inseridos no sistema que faz o encaminhamento para as entrevistas selecionadas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias