Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/11/2017
mrv

Deputados vão agendar reunião com Estado para resolver falta de repasses

07 MAR 2015 - 09h45
Deputados estaduais declaram estar dispostos a conversar com órgãos competentes a respeito das dificuldades nos repasse de verbas enfrentadas pelo Instituto de Nefrologia de Mogi das Cruzes e Suzano. Entre as medidas adotadas estão agendamentos de reuniões no Ministério da Saúde e com o secretário estadual da Saúde, David Uip. Além disso, um documento foi encaminhado à presidente Dilma Rousseff (PT). O deputado estadual Estevam Galvão (DEM) afirmou que sempre apoiou e ajudou este atendimento na região. Inclusive, chegou a agendar reuniões com o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para reajuste da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS). Uma das reinvidicações do instituto. O deputado também se comprometeu a agendar uma reunião com o secretário estadual de Saúde para que as providências necessárias sejam tomadas. “Se for necessário, será solicitada a intervenção da bancada de deputados federais”, complementou. Já o deputado estadual Luiz Carlos Gondim (SDD) protocolou uma moção à presidente sobre o assunto. No documento, o deputado pede que ela determine ao titular do Ministério da Saúde, a imediata adoção de medidas administrativas, a fim de realizar o pagamento, em dia, dos procedimentos realizados. "No caso de perda irreversível da função renal, a diálise e o transplante são as alternativas de tratamento e, com isso, dezenas de milhares de pessoas têm a sua vida preservada graças a essa terapia de substituição renal". O deputado estadual André do Prado (PR) informou que também solicitará uma agenda com Uip e pedirá à bancada de parlamentares do PR, em Brasília, que interceda no Ministério da Saúde. Ele relatou que também vai conversar com o deputado federal Marcio Alvino (PR) para que possam repassar a situação do Instituto. Se a situação de atrasos e defasagem persistirem, o instituto explica que continuaria com os tratamentos já iniciados, mas se a situação de atrasos persistirem e se os valores do repasse não forem ajustados, poderão não receber novos pacientes pela rede pública. O não atendimento desses pacientes acarretaria grandes transtornos para pessoas de Mogi das Cruzes e Suzano que sofrem de insuficiência renal e principalmente daqueles que necessitam do tratamento de hemodiálise, pois os pacientes teriam que buscar clínicas em lugares mais distantes para o tratamento. ENTENDA O CASO As unidades do Instituto de Nefrologia de Mogi das Cruzes e Suzano podem suspender os atendimentos a pacientes do SUS. O motivo é o atraso e a defasagem no repasse da verba do governo federal ao instituto. Atualmente, o local atende cerca de 600 pessoas, destes, 85% são pacientes da rede pública, o que corresponde uma média de 500 atendimentos.
 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias