Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Estradas vicinais vão receber serviços emergenciais de recuperação

22 ABR 2015 - 08h01

A Secretaria de Serviços e Manutenção informou que as Estradas do Pau a Pique e do Morro Grande receberão serviços emergenciais (nivelamento e cascalhamento). A medida está programada para o período de estiagem. A pasta ressalta ainda que durante as chuvas, os trabalhos ficam prejudicados, "pois nem sempre é possível colocar máquinas nesses locais para manutenção". Além disso, as Estradas das Neves e Fazenda Viaduto, receberão recomposição asfáltica (tapa-buraco) onde se fizer necessário. Também está prevista limpeza (capinação e roçagem) nas vias.

O DS percorreu os locais e constatou que as condições das estradas vicinais pioraram após fortes chuvas ocorridas no mês passado. Usadas para escoamento da produção agrícola e mercadorias, entre outras coisas, vias como Pau a Pique, Estrada das Neves, Fazenda Viaduto e Morro Grande, estão cheias de buracos e sem pavimentação asfáltica.

A reportagem percorreu os quatro locais, em trechos urbanos não havia sinalização ou acostamento. Mato alto e falta de segurança a pedestre contornavam as estradas. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a operação, manutenção, administração e melhorias nas pistas vicinais de Suzano são de responsabilidade da administração municipal.

Na Estrada do Pau a Pique - que liga a Estrada dos Fernandes, na região da Casa Branca, à Rodovia Índio-Tibiriçá (SP-31) -, os 10,2 quilômetros de extensão, ainda são de terra batida. Após as chuvas, as crateras situadas em diversos trechos da via estão cheias de d'água e em outras áreas existe o perigo do carro atolar. No Morro Grande a situação é a mesma e ainda é preciso desviar de pedregulhos.

Semelhanças também são encontradas na Estrada das Neves. A via que é metade de asfalto (esburacado) metade de terra apresenta um terreno irregular, mas após a Rua Dalci Dionísio Brito, todas as ruas são de terra. Na Fazenda Viaduto, parte do asfalto está coberto de lama. A estrada não possui acostamento ou calçadas e mato alto invade o trecho urbano.

Mesmo o ponto de ônibus está camuflado pela mata. Em outro ponto da via, em um trecho rural, o que restou da pavimentação asfáltica se tornou pequenas crateras e passar pelo local exige bons freios e amortecedores novos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias