Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Pichação: fiscalização noturna visa evitar atos de vandalismo

29 MAR 2015 - 08h01

A fiscalização noturna por parte de agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) poderá coibir novos atos de pichação e vandalismo em Suzano. A medida já implantada na cidade poderá ganhar reforços de outras pastas. A iniciativa foi apontada pela secretária de Assuntos Urbanos, Carmem Lúcia Lorente, a Carminha, durante coletiva sobre a revitalização de 11 bairros, na Avenida Mogi das Cruzes.

De acordo com a Secretaria de Defesa Civil e Social, o trabalho conta com o amparo do sistema de vídeomonitoramento "fator que contribui fortemente para a realização da fiscalização". A pasta ressalta também que a GCM é responsável pelo trabalho, e, em casos mais complexos, outras pastas podem auxiliar nas ações como Assuntos Urbanos, Trânsito e Mobilidade Urbana, Serviços e Manutenção, entre outras.

Segundo Carminha, a secretaria representada por ela deve atuar em conjunto com a Defesa Civil e Social, mas de forma coadjuvante. "Hoje percebemos um desanimo dos proprietários em pintar portas, fachadas e paredes toda vez que elas são pichadas. Precisamos implantar na cidade uma estratégia de limpeza, além de trabalhar o não abandono", explica. "Uma forma de coibir os atos de vandalismo é fazer fiscalizações e operações noturnas, pela GCM e Polícia Militar (PM)".

O presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACE), Neder Romanos, concorda com a iniciativa e acrescenta que a pichação está entre as principais reclamações recebidas pelo órgão. "Muitos comerciantes desistem de pintar de novo o estabelecimento ou tentam alterar a estrutura da fachada para amenizar o problema. No entanto, desde o final do último ano percebemos a diminuição desta reclamação".

De acordo com o presidente, a ACE acredita que para resolver a questão, será necessário aumentar os efetivos da GCM e PM no período noturno "já que as pichações são realizadas nas noites e madrugadas".

Nos últimos cinco meses, o número de gangues de pichadores caiu de 123, em 2014, para 83, neste ano. Conforme publicado pelo DS em fevereiro, a queda de 32,52% está vinculada a medidas realizadas pela GCM, além de matérias publicadas pelo jornal. Os dados fazem parte do balanço do "Projeto Antipichação".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias